Coluna Propaganda&Arte

Oi, sumido! O e-mail marketing ainda é forte?

O e-mail ou correio eletrônico é quase como um avô das comunicações pela internet, porém, ele pode ser aquele avô bem descoladão, sabe? Afinal, temos tecnologia e maior compreensão de comportamento que antes. Vejam algumas estratégias para manter a força do e-mail marketing nos dias de hoje.

Faça e-mails com personalização

Quem não gosta de ser chamado pelo nome, de receber informações e ofertas personalizadas para seus gostos? Isso segue no ambiente do e-mail. Agora o desafio é fazer as automações, que colocam nosso nome em tudo, assim como outras informações preenchendo campos automaticamente, não soarem mecânicas demais. Essa bucha eu deixo para os copy que precisam buscar humanização acima de tudo.

Crie chamadas impactantes (e verdadeiras)

Não crie aqueles títulos de assunto de e-mail forçados só para conseguir clique e abertura de e-mail, fica evidente a sua estratégia e com o tempo cansa o público. Mesmo assim, podemos abordar algum tema de formas diferentes, gerando alguma urgência, por exemplo. Sexy sem sem vulgar!

Faça o uso de textos como principal formato (teste algumas imagens)

Quem faz e-mails todos em formato imagem corre um sério risco de não ser visto, pois em algumas plataformas as imagens podem não abrir automaticamente, deixando toda sua criatividade e inteligência em segundo plano. Quem não abrir ou não liberar a visualização não irá saber da sua oferta incrível. Mescle e teste os elementos, foto, texto, links etc.

Crie um relacionamento e segmentação de perfis

Não dispare e-mails sem direção ou sem uma régua de conteúdo. Algumas ferramentas oferecem automações simples que você poderá criar com uma sequência de interesse e de evolução do relacionamento, ao invés de oferecer um produto genérico para todas as pessoas do mailing. Compreender que cada cliente é único, mas que ele pode estar em fases parecidas é um primeiro passo para segmentações mais inteligentes e para maiores taxas de conversão.

Entregue conteúdo e ofertas de valor

Não adianta encher linguiça. Busque conteúdos, dicas e ofertas que façam a pessoa se sentir atendida, mesmo que ela não queira naquele momento comprar. Ao ter acesso ao seu e-mail, criamos uma lembrança, geramos interesse e abrimos portas para algo realmente relevante.

Isso sim é olhar para o vovô e-mail com carinho, e ainda mais, para seus clientes que podem vir de indicações dele. Esse cara tem história e tem respeito, viu?

Sincrorizar campanha digital com off é possível

Sincronização de campanha no ambiente digital com o anúncio na TV ou Rádio. Já ouviu falar?

Se tem uma coisa que não falta em mídia digital é novidade. A todo momento, aparece uma nova tecnologia que surge pra facilitar a vida das pessoas e tornar fácil aquilo que até então talvez fosse impensável.

A comunicação de marcas no ambiente digital evoluiu de igual forma e a cada dia que passa, mais e melhores maneiras de impactar os consumidores são apresentadas ao mercado anunciante.

Sabemos que as pessoas vivem grudadas ao celular o dia todo. Talvez deixem ele de lado ali, somente na hora de dormir. Talvez nem isso. O consumo médio diário hoje é de 10h04m olhando para a tela de um smartphone. Sabemos também que é bastante comum e que mais de 70% dos internautas brasileiros assistem, por exemplo, a TV enquanto também navegam pela tela de um celular.

E é aí que entra o TV Sync da OPL. Uma tecnologia à disposição de marcas, de produtos e serviços que vai além dos recursos tradicionais existentes da comunicação das marcas e que bem explora todos os limites da mídia programática.

E como ele funciona? De modo prático, assim que o anúncio da marca entra na TV, a campanha é lançada também no ambiente digital, para o target escolhido e na tela do Smartphone.

Existem três jeitos de se apropriar da solução de Sync:

1 – Reimpactando o target na tela do celular, assim que ele ver na TV o filme da marca
2 – Utilização de Guerrilha, implementando na ferramenta termos para captação de áudio
3 – Se apropriando de um território ou programação. Por exemplo, se você quiser associar a sua marca com programas de culinária ou futebol, assim que o target for impactado por esses programas, em qualquer canal, receberá o Reimpacto na tela do Smartphone.

Ah, mas será que isso faz algum sentido?

Quase 30% das pessoas que visualizam um comercial na TV tendem a procurar por informações online sobre o assunto. Sincronizando as plataformas, transformar o usuário interessado em um clique ou uma conversão para sua marca torna-se muito mais fácil. Aumento de CTR%, visita e por consequência, venda.

Além da TV, essa tecnologia também permite sincronizar a campanha do digital com o Rádio. É o que chamamos de Rádio Sync. Desta vez, o áudio emitido pelo rádio é captado pela fermenta e a mensagem aparece na tela do smartphone.

A OPL DIGITAL tem cases incríveis para clientes que utilizaram a TV Sync ou o Rádio Sync em suas campanhas. Chegou-se a resultados em que a taxa de vistas de um site foi duplicada, quadruplicadas as conversões de um site e um outro em que a taxa de rejeição de um site caiu 65%.

Fonte: creativosbr – Sophia Furlan

LinkedIn disponibiliza campo exclusivo para pronomes no perfil dos usuários

Novo recurso faz parte de uma série de ações da campanha #ProudAtWork, que celebra o mês do orgulho LGBTQIAP+

Com o intuito de promover um ambiente mais inclusivo e diverso, o LinkedIn, a maior rede social profissional do mundo, anunciou um campo exclusivamente dedicado para a identificação de pronomes dos usuários. O recurso, que já foi implementado nos Estados Unidos, chega ao Brasil, México, França, Alemanha, Noruega e Dinamarca, em junho.

A partir deste mês, os profissionais terão a opção de selecionar como gostariam de ser tratados. Além das opções ele/dele, ela/dela e eles/deles, será possível adicionar pronomes personalizados. Haverá ainda a possibilidade de controlar quem terá acesso a esta informação, ou seja, compartilhar com “Todos os usuários do LinkedIn” ou apenas com as “conexões de primeiro grau”. Contudo, para evitar discriminação nas buscas feitas dentro da plataforma, os pronomes não serão indexados no campos de pesquisa e, portanto, não poderão ser achados desta forma.

Com esta atualização, o LinkedIn tem como objetivo facilitar a comunicação entre os usuários além das fronteiras culturais, de gênero e geográficas. A criação dessa ferramenta possibilita uma comunidade mais amigável e inclusiva, em especial para a comunidade de pessoas transexuais e aqueles que se identificam como não binários ou preferem usar pronomes de gênero neutro.

Mês do orgulho LGBTQIAP+

Para continuar apoiando a luta LGBTQIAP+ e promover um ambiente cada vez mais diverso, o LinkedIn realiza, anualmente, a campanha #ProudAtWork, que busca incentivar o debate pela inclusão na rede.

Liderado pelo comitê de diversidade do LinkedIn, a iniciativa deste ano contou com a divulgação de uma cartilha que convida profissionais LGBTQIAP+ e apoiadores da causa a escreverem sobre o tema “Como é o espaço de trabalho do futuro?” dentro da rede durante o mês de junho. Neste material, há o passo a passo para que todos possam usar a plataforma da melhor maneira possível com a publicação de artigos, stories e outros conteúdos voltados para desafios, assim como as vitórias da comunidade nos últimos anos.

O LinkedIn contou com a participação e consultoria de Maite Schneider, cofundadora da TransEmpregos e Top Voice LinkedIn, para desenvolver conteúdos para os perfis oficiais da rede nas mídias sociais e, assim, continuar as conversas sobre como as empresas podem contratar de forma mais inclusiva e o papel dos aliados nesta luta.

Como nos anos anteriores, a plataforma também trocou seu logo azul original por um com as cores da bandeira LGBTQIAP+. Nos Stories, é possível utilizar figurinhas inspiradas no mês do orgulho nos conteúdos.

Projeto SOMA

Além das ações do mês de junho, um novo programa está sendo lançado em colaboração entre os grupos de diversidade das empresas BASF, LinkedIn, Natura e Visa com o intuito de promover a inclusão social de pessoas trans e travestis por meio do trabalho, cultura, saúde e bem-estar. O esforço das empresas parte da ideia de que “Somos Mais fortes em conjunto” (SOMA) e terá uma grade disciplinar com 10 semanas de treinamento e desenvolvimento. Inicialmente, será voltado para apoiar iniciativas que beneficiarão mulheres trans e travestis que vivem no Centro de Acolhida Especial Casa Florescer, em São Paulo.

A população trans é o grupo mais afetado pelo preconceito e pela violência relacionada à identidade de gênero e orientação sexual: a expectativa de vida é de 35 anos e o Brasil é o país que mais mata transexuais há 12 anos consecutivos, segundo o Trans Murder Monitoring. Além disso, 90% dessas mulheres vivem marginalizadas e recorrem ao trabalho informal, incluindo a prostituição, para sobreviver.

As iniciativas do SOMA vão oferecer conteúdos e dinâmicas, em sua maioria virtuais, compartilhados de forma online para facilitar a transmissão do conhecimento e para respeitar o tempo de aprendizado de cada participante. Assim, cada uma pode acessar o conteúdo no horário que lhe for mais conveniente. As participantes também receberão apoio para a busca de oportunidades no mercado de trabalho, inclusive com mentorias individuais junto aos grupos de afinidades das companhias. A expectativa é que, ao final da jornada de desenvolvimento, elas tenham todas as ferramentas para planejarem suas carreiras e se sintam preparadas para buscar uma colocação profissional de acordo com as áreas de interesse individuais.

Fonte: Edelman Brasil

5 razões para PMEs investirem em marketing digital

*Por Rafael Wisch

O avanço tecnológico e a internet mudaram a forma de comunicação entre empresas e clientes, porém, nos últimos anos, o marketing digital ainda era considerado um grande tabu para a maioria das pequenas e médias empresas. Com a pandemia de Covid-19 em todo o país e com a adaptação ao isolamento social, os estabelecimentos foram fechados. Em paralelo, as empresas se depararam com um novo desafio: manter o volume de vendas mesmo com as portas fechadas, mas, nem toda empresa estava instalada no ambiente digital.

Rafael Wisch é CEO da G Digital
Divulgação

Diante desse cenário, diversos profissionais tiveram que se adequar, e não foi diferente no universo do marketing. O marketing digital não é apenas um meio de inovar. Hoje, nós podemos afirmar que trata-se de uma solução para que as empresas continuem de portas abertas. Só no primeiro semestre de 2020, as vendas aumentaram cerca de 40% no ambiente digital, o que reforça que o investimento em marketing digital é o mesmo que investir na sobrevivência da empresa.

Segmentação

O marketing digital amplia as possibilidades de segmentação do público. É possível entender e analisar possíveis consumidores do seu produto ou serviço e, assim, investir em campanhas mais assertivas. Qualquer tipo de negócio pode ter acesso à diversas segmentações e impulsionar o que mais se encaixa com a proposta da empresa.

Expansão

Esse é o grande diferencial do marketing digital. Por ter a possibilidade de divulgar em qualquer região do mundo que esteja conectada com a internet, a empresa poderá ter produtos extremamente específicos para pessoas também específicas. Isso possibilita à empresa uma ampliação do seu potencial de venda, que deixa de ser local para se tornar nacional ou até mesmo mundial.

Análise

Com as estratégias e métricas do marketing digital conseguimos medir e entender os detalhes de cada resultado. O empreendedor pode monitorar de perto o tempo e a ação do usuário e como ele está aderindo às estratégias. A mensuração é um conjunto da análise que é investido ao resultado em vendas que a campanha gerou. Um indicador bem utilizado para validar, é o ROI, que é o retorno sobre o investimento.

Custo-benefício

Para pequenas e médias empresas que ainda estão se adaptando ao ambiente virtual, é possível alinhar boas estratégias, boas ferramentas com um baixo custo. Dentro das soluções, atualmente, o funil de vendas é o que vem fazendo empresas aumentarem seus faturamentos por oferecer um processo completo e automático na prospecção e conversão em vendas. Essa estratégia a ajudará a despertar a atenção de pessoas que se enquadram com o público-alvo da empresa, com isso, as empresas podem filtrar essas oportunidades que a o marketing digital oferece, e trazer para empresa apenas as pessoas que realmente são propensas a compra.

Campanhas

Com o tráfego pago e campanhas montadas, o gerenciador do negócio consegue atingir a pessoa certa, no momento certo, com a comunicação certa. Além disso, pode ter acesso à várias métricas de todas essas ações, otimizar as campanhas, identificar os melhores resultados e ter uma segurança sobre como atingir seu público.

*Rafael Wisch é CEO da G Digital, startup de desenvolvimento de softwares voltados para marketing e vendas.

Fonte: Contatto Assessoria de Imprensa e Conteúdo