O marketing b2b ganha força para as pequenas empresas na pandemia

As oportunidades de criar vitrines online para seu produto ou serviço no modelo de negócios b2b estão cada dia mais acessíveis

Por Solange Carvalho*

As oportunidades de criar vitrines online para seu produto ou serviço no modelo de negócios b2b estão cada dia mais acessíveis

O marketing B2B nada mais é do que a venda de um produto ou serviço de uma empresa para outra empresa. Parece simples, no entanto, na prática existem uma série de desafios a serem enfrentados.

A sigla B2B tem origem na expressão business-to-business, ou seja, de negócio para negócio. Diferente de B2C, business-to-consumer, no qual as estratégias estão focadas para o consumidor final.

Solange Carvalho – CEO da Agência Manti

Como esperado, a estratégia de marketing em negócios B2B é diferente da usada em processos B2C. Quando falamos de venda empresa para empresa consideramos o processo de qualificação de leads mais longo. E por que isso se dá? Você pode estar se perguntando.

A explicação é que a compra de um produto ou solução neste mercado quase sempre envolve decisões cuidadosas, e o marketing é utilizado como estratégia chave. Até porque os decisores que estão em busca de um produto ou serviço para sua empresa quer ter o máximo de certeza de que está realizando a escolha certa.

E, neste processo de escolha, o decisor precisa ser educado, confiar no vendedor, na empresa, conhecer a concorrência, escutar clientes da empresa cotada, entender sobre o processo de compra e relacionamento pós venda. Portanto, quanto mais pontos de contato em formato de conteúdo relevante, por exemplo, mais chances desse decisor optar pela sua empresa.

Ao compararmos o processo do marketing B2B em relação ao B2C, observamos que no primeiro encontramos:

-Nichos específicos

-Processo de vendas mais longo e mais complexo

-Ticket médio mais elevado

-Valor de marca construído pelo relacionamento

-Conteúdo detalhado, relevante e informativo

E é justamente neste último ponto que as pequenas empresas ganham vantagem neste momento. Com o distanciamento social imposto pela pandemia da Covid-19, as empresas viram-se obrigadas a criar relacionamentos certeiros e duradouros à distância com seus prospects e consumidores.

Para as pequenas empresas este foi um ganho, pois a partir da construção de conteúdo de qualidade, utilização correta das mídias sociais, definição certeira de público e linguagem, as empresas partem de pontos em comum no mercado pandêmico. Claro, considerando a qualidade do produto e serviço oferecidos.

Este foi um período de intensas buscas por serviços relacionados a marketing de conteúdo de pequenas e médias empresas, interessadas em se colocar dentro do mercado digital definitivamente, de forma estratégica, contando com especialistas encontrados em agências, sem necessariamente, ter que estruturar uma equipe interna.

Algumas estratégias de marketing b2b mais utilizadas em pequenas empresas residem em:

1- Textos com mecanismos SEO: definir quais palavras chave seu público busca por soluções como a sua na web e trabalhar textos de anúncios, blog, mídias sociais, site.

2- Mídias sociais: definição de quais mídias são importantes contar com a presença de sua organização, de acordo com seu público, que pode ser definido em personas.

3 – Marketing de conteúdo: produção de conteúdo tendo como ponto de partida o planejamento do funil de marketing e vendas, trabalhando textos de blog, conversão em landing pages, automação de marketing.

Existem outras estratégias a serem consideradas, mas podemos considerar esta tríade básica. Caso você não tenha verba para realizar anúncios pagos, pode começar seu investimento em mídia orgânica, ou seja, sendo encontrado por seu público através das técnicas citadas acima, com produção de conteúdo intensa e certeira.

Para se destacar frente à concorrência, vale a pena investir em algumas das estratégias de marketing b2b citadas no texto, considerando que as alterações de comportamento aceleradas pela pandemia da Covid-19, como por exemplo, negociações online de alguns segmentos de mercado, tendem a prevalecer desta forma a longo prazo.

*Solange Carvalho conta com mais de 10 anos de experiência gerenciando times de marketing B2B em empresas globais de tecnologia (Brasil e América Latina), com total foco em geração de demanda. Atualmente é fundadora e CEO da Agência Manti, especialista em empresas de tecnologia.

Startups de tecnologia: 8 estratégias de marketing digital que vão alavancar o seu negócio!

Por Ari Lisjak, CEO da Isource Marketing

As startups são um modelo de negócios líder que impulsiona a inovação e o crescimento econômico em todo o mundo. A cada ano, novos tipos de produtos e serviços são criados por startups. Eles servem como um grande exemplo de criatividade e ambição empreendedoras, bem como o surgimento de conceitos inovadores. Mas, nem sempre o marketing não é um de seus pontos fortes. E é compreensível: a maioria delas não começou escrevendo estudos de caso e enviando e-mails, mas criando tecnologia de ponta. Sem falar que, tradicionalmente, o marketing digital estava disponível apenas para grandes corporações nos setores de B2B e B2C.

No entanto, há boas notícias. De acordo com o First Site Guide, 7,1% das startups no mundo atuam no setro de fintech. Seguido por ciências da vida e saúde com 6,8%, Inteligência Artificial com 5,0%, gaming 4,7%, adtech 3,3% e edtech com 2,8%. As startups modernas são atraídas pela internet e pela tecnologia digital, apesar da falta de dados precisos de distribuição do setor. Como resultado, um forte plano de marketing online é essencial para todas as empresas que desejam alcançar o sucesso.

Quando se trata de marketing digital, as empresas de tecnologia devem se esforçar para investir em muitos aspectos diferentes. Mais importante ainda, esta ferramenta poderosa veio para ficar e pode aumentar rapidamente o sucesso de sua startup de tecnologia. Hoje, a publicidade na web é mais inclusiva do que nunca: ela não conhece fronteiras. Por exemplo, se você tem uma empresa de software e deseja atingir clientes em vários países, o marketing online o ajudará a conseguir isso.

Neste artigo, iremos guiá-lo através de algumas maneiras de desenvolver uma estratégia de marketing digital eficaz para sua startup de tecnologia.

1. Começando pelo básico: buyer persona

O desenvolvimento de uma buyer persona é a etapa mais crítica no marketing digital e é por isso que a colocamos na vanguarda. Isso inclui a coleta de detalhes importantes sobre o seu público, como idade, nome, localização, renda, emprego, suas demandas e como busca produtos e serviços na internet. Depois de coletar essas informações, você pode se concentrar em construir a estratégia de marketing certa. Há evidências suficientes para sugerir que a buyer persona é essencial para todos os negócios modernos. Ainda mais quando se trata de uma startup de tecnologia, já que muitos especialistas em TI já aderiram à iniciativa para oferecer seus serviços a clientes em todo o mundo.

2. E-mail marketing

Você sabia que o marketing por e-mail continua a dominar o mundo do marketing de startups? Essa ferramenta permite que você se conecte com seu público-alvo de uma forma que nenhum outro canal consegue. Embora seja uma plataforma que já existe há muitos anos, ainda é um dos canais de inicialização mais eficazes, e é por isso que os gigantes do marketing sugerem confiar em soluções de boletins informativos por e-mail para aproveitar todo o potencial do marketing por e-mail.

3. Comece um blog

Criar um blog é uma das maneiras mais bem-sucedidas de começar a aumentar o tráfego no setor de startups de tecnologia. Lembre-se de que você tem grandes habilidades tecnológicas para capitalizar, então, se escrever não é seu ponto forte, contrate criador de conteúdo. É um dos métodos mais eficazes para divulgar a história de sua marca e divulgar seus produtos e serviços. Os blogs ajudam no SEO e aumentam seus rankings de pesquisa. Aproveite todas as maneiras pelas quais você pode se beneficiar de seus esforços de conteúdo. Algumas ideias são incluir fontes e links relevantes e confiáveis ​​em suas postagens de blog, vincular o conteúdo de seu site às postagens e escrever blogs de visitantes para melhorar o conhecimento da marca e divulgar seu nome. Os blogs também oferecem muita versatilidade. Você pode decidir a direção do seu blog e o tipo de conteúdo que deseja compartilhar. Por exemplo, você pode escrever sobre qualquer coisa, desde tópicos de tecnologia especializados a notícias do setor.

4. Redes sociais

Embora a mídia social seja uma plataforma de rede poderosa, ela também evoluiu para uma ferramenta de marketing inteligente que empresas em vários setores usam para ampliar seu alcance. E porque é uma plataforma enorme, elaborar a estratégia de marketing de mídia social da sua startup pode ser opressor. Você pode começar determinando a plataforma que se adapta à sua marca. Facebook, Twitter, Instagram, Tik Tok, Reddit, Pinterest e LinkedIn cada uma delas têm coisas exclusivas a oferecer. Todas têm muitas maneiras de se envolver o público, desde participar da discussão sobre uma hashtag de tendência até publicar artigos no LinkedIn e capacitar os funcionários a agirem em nome da sua empresa. Participe de grupos do LinkedIn e responda a perguntas no Quora. Ao mesmo tempo, busque discussões que sejam relevantes para a solução que você oferece e encontre uma maneira de ajudar.

5. Use publicidade de pesquisa paga (SEM)

A pesquisa paga se tornou um canal de publicidade muito popular para startups. Ele permite que os usuários comprem tráfego direcionado a laser em mecanismos de busca como Google e Bing, duas das principais redes de busca paga que oferecem a capacidade de direcionar palavras-chave em um modelo de preço de custo por clique (CPC). Usando qualquer uma dessas redes, você pode criar anúncios personalizados para sua startup que aparecem nos resultados de pesquisa quando alguém pesquisa uma palavra-chave relacionada ao seu negócio.

6. Marketing de influência

Líderes de tecnologia proeminentes com muitos seguidores nas mídias sociais têm autoridade e influência no mercado e na indústria de TI. O marketing de influência pode ser muito poderoso neste setor quando as empresas utilizam esses líderes de tecnologia. Se eles muitos seguidores em seu setor, provavelmente têm influência sobre seu mercado-alvo. A parceria com esses criadores de conteúdo pode ajudá-lo a direcionar o conhecimento da marca para o seu público-alvo. Uma vez que seu público-alvo está ciente de sua startup, seu objetivo é alcançado.

7. Inclua SEO em todos os lugares

A otimização de mecanismos de pesquisa (SEO) é a base do marketing digital promissor. Além de ser a base do marketing orgânico, é um fator determinante para o sucesso do marketing de longo prazo. Na verdade, a maioria dos profissionais de marketing e especialistas associam o SEO a conteúdo extenso ou como parte das melhores práticas de blog. No entanto, você pode usar palavras-chave relevantes em suas postagens de mídia social, hashtags, descrições de produtos … Sugerimos que você incorpore uma estratégia de SEO em suas postagens de blog, curadoria de conteúdo geral e estratégia de marketing. Além disso, incluir palavras-chave de cauda longa na seleção de tópicos e no conteúdo do blog é uma forma eficaz de atrair tráfego a longo prazo.

8. Retargeting / Remarketing

O marketing por e-mail, a publicidade nas redes sociais e os anúncios de visualização são excelentes para estratégias de retargeting. Retargeting é basicamente uma campanha de marketing baseada no comportamento anterior do usuário. Por exemplo, o LinkedIn permite que você defina anúncios para indivíduos específicos com base no que eles fizeram em seu site. Ou seja, se alguém visita seu site, adiciona um item a um carrinho de compras, mas não conclui a compra, você pode colocar um anúncio desse produto no LinkedIn e / ou enviar ao usuário um e-mail personalizado lembrando-o de voltar e concluir o compra. Embora os termos “retargeting” e “remarketing” às vezes sejam usados​​alternadamente, a principal diferença é que a retargeting se preocupa principalmente com o envio de anúncios baseados em cookies para clientes em potencial, enquanto o remarketing é tipicamente baseado em e-mail.

Agência busca Growth Hacker

Vaga Growth Hacker na BZ Propaganda

Requisitos

– Formação em Marketing ou áreas correlatas

– Conhecimento em funil de vendas

– Conhecimentos em SEO e estratégias de Growth Hacking

– Experiência em estratégias de captação de leads e vendas

– Experiência avançada ou certificação nas ferramentas de marketing digital

– Experiência em construção de campanhas e testes A/B de campanhas de Facebook Ads, Google Ads e LinkedIn Ads

Atribuições

– Orientação sobre SEO para a produção de textos

– Mensuração de dados das Redes Sociais

– Analisar e sugerir melhorias nos canais de aquisição de leads

– Configuração de pixel, metas e públicos nas plataformas de mídia

– Criar estratégias e apresentar para os clientes

– Desenhar, implementar e gerenciar as etapas do funil de growth e jornada do cliente

– Criar relatórios para monitorar a performance e os resultados para o cliente

– Será responsável por definir e controlar os investimentos em mídia digital

Envie o currículo para curriculum@bz.ppg.br

O trabalho será presencial, em horário a combinar. A contratação poderá ser CLT ou PJ, conforme escolha do contratado.

Agência abre vaga para Produtor de Conteúdo / Atendimento

Código BR abre vaga

A agência de marketing Código BR (www.codigobr.com.br) está com vaga aberta para cargo de Produtor de Conteúdo / Atendimento para atuação presencial em São José dos Campos.

Imagem de Gerd Altmann do Pixabay

O período de trabalho é integral e os currículos devem ser enviados até o dia 01 de setembro para atendimento@codigobr.com.br

Requisitos:
Experiência de pelo menos 3 anos em redação de textos para mídias sociais e blogs
Experiência de pelo menos 2 anos em atendimento ao cliente
Conhecimentos de marketing digital, SEO

Diferencial:
Conhecimentos em RD Station