Vaga aberta para redator publicitário

Redator Publicitário

A Quero Educação é uma startup brasileira de marketing educacional que desenvolve soluções para instituições do ensino superior. Seu principal produto é o Quero Bolsa, marketplace que ajuda futuros alunos do Brasil inteiro a escolher o curso ideal, por um preço que podem pagar.

Reune talentos do Oiapoque ao Chuí em sua sede, que fica em São José dos Campos – SP.

O Redator Publicitário, irá planejar e executar estratégias de otimização com foco na aquisição de tráfego orgânico qualificado para nossos sites e canais, o principal deles sendo querobolsa.com.br. Haverá uma interação constante com as áreas de produção de conteúdo, design, produto e desenvolvimento.

COMO SERÁ O DIA A DIA?

Será responsável pela elaboração dos materiais de comunicação do Quero Bolsa;
Caberá a essa pessoa desenvolver as peças de comunicação, campanhas e identidade visual da empresa junto com a equipe de designers e atendimento;
Planejamento e criação de conteúdo para mídias sociais – facebook, twitter e revista eletrônica;
Desenvolvimento de conceitos para campanhas publicitárias 360;
Contribuição em Brainstorms;
Participação efetiva no desenvolvimento de planejamentos;
Revisão de textos.

NO QUE VOCÊ PRECISA MANDAR BEM?

Conhecimento em técnicas de texto e redação;
Facilidade em criar textos curtos, criativos e diretos;
Desenvoltura para falar;
Bom relacionamento com equipe;
Ser proativo, antenado, informado e ter domínio da língua portuguesa;
Inglês para leitura é um diferencial.

O QUE OS COLABORADORES TÊM?

Cozinha (alimentação)
Alojamento
Jogos (video game, pingue-pongue, arcade etc)
Ambiente descontraído
Snacks e bebidas à vontade
Aula de dança
Aula de inglês
Gente talentosa e feliz
Planos de saúde e odontológico

Inscreva-se para a vaga por aqui

Levantamento feito pela Adobe traz dados importantes

Conteúdo personalizado e marketing orientado por dados são base para boa experiência de compra no varejo, aponta levantamento da Adobe
Após experiências personalizadas em diferentes canais de uma marca, 78% dos consumidores dizem que estão propensos a comprar – saiba mais

Cada vez mais, a experiência de compra tem que ser rápida, fluida e personalizada. Um levantamento da Adobe mostra que, no varejo, não há mais espaço para conteúdo sem relevância e marketing intuitivo: 78% dos consumidores dizem que a personalização influencia suas decisões de compra; 71% preferem comprar produtos com boa nota nos rankings on-line; e 75% esperam uma experiência consistente com uma marca independentemente do canal.

Nesse contexto, a personalização deve ser profunda: 70% dos consumidores consideram a personalização superficial quando ela se restringe ao e-mail marketing; 66% dizem que trocariam uma marca se sentissem que estão sendo tratados como um número; e 73% estão dispostos a substituir uma marca se a experiência de compra não for boa.

Empresas inovadoras estão atentas a esse momento e vêm transformando a forma de se conectar com o público: 78% dos varejistas consultados combinam marketing digital com Analytics; 72% aumentarão o investimento em mobile marketing; e 75% investirão em personalização no contexto mais robusto do marketing orientado por dados, ou seja, personalização multicanal.

O fato é que a boa experiência de compra garante conversão: dos varejistas que apostam em data-driven marketing com foco nas necessidades dos consumidores, 73% aumentam o engajamento de seus clientes nos canais digitais; 53% ampliam as taxas de conversão; 45% registram aumento das taxas de aquisição de novos clientes; e 34% relatam crescimento da receita de seus e-commerces.

“Basta de conteúdo sem sentido. É preciso apostar em conteúdo personalizado, com velocidade, independentemente do canal. O marketing intuitivo morreu. As empresas, hoje, devem investir em marketing orientado por dados. Essa é a melhor maneira de saber o que o cliente espera e precisa”, afirma Gabriela Viana, diretora de Marketing na Adobe Brasil para América Latina.

Confira o Infográfico

Fonte: RMA Comunicação – Vanessa Domingues

Artigo trata do uso de robôs

Você será substituído por um robô?
*Por Ronaldo Cavalheri

Você será substituído por um robô? Essa é uma pergunta que muitos profissionais se fazem ou que deveriam começar a pensar a respeito. O mundo passa por grandes transformações desde a revolução rural, onde tudo era mais controlável e previsível. Passamos pela era industrial, onde máquinas entraram em cena com uma produção abundante. Veio a era digital onde a informação e a conectividade impulsionaram ainda mais o consumismo. São evoluções naturais que impactam o mercado de trabalho. E agora estamos vivendo uma mudança de era, na qual começamos a passar por uma revolução exponencial, porém mais acelerada, com tecnologia de ponta disponível. Termos como computação em nuvem, IoT, Big Data, robótica, inteligência artificial, impressão em 3D e nanotecnologia se tornaram comuns no nosso dia a dia. Mas como isso vai impactar na vida dos profissionais?

Uma coisa é certa, nos próximos anos teremos muitas e rápidas mudanças. Segundo uma pesquisa da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), em torno de 57% das vagas de emprego estão suscetíveis à robotização e automação. Mais da metade das funções hoje exercidas pelo homem podem ser substituídas por máquinas. Outra previsão bastante curiosa é do Fórum Mundial Econômico que diz que 65% das crianças vão trabalhar em empregos que ainda não existem. Crianças em idade escolar sendo preparadas para algo que ainda não sabemos como será. Temos um futuro cheio de incógnitas em relação ao que irá acontecer com os profissionais. Quais serão as profissões do futuro? O ser humano terá espaço? Como os profissionais devem se preparar para tudo isso?

Não me arrisco a dizer quais serão as profissões mais requisitadas, pois elas ainda não existem. Porém, com toda a certeza me arrisco a dizer quais serão os profissionais mais requisitados pelo mercado. Parece complexo, mas a resposta é muito simples. Todo trabalho que envolva atividades repetitivas e com uma lógica previsível, que não precise de socialização e intervenção criativa, que não resolva nenhum tipo de problema complexo e que ainda coloca em risco a vida será substituído por uma máquina.

Com isso fica fácil concluir que os profissionais mais disputados serão aqueles com características inerentes dos seres humanos como criatividade, capacidade de aprendizado e de adaptação, visão do momento e facilidade para se relacionar. Estou falando de soft skills, que são as competências e habilidades mais desejadas para os profissionais do século XXI. Mais relevante do que uma coleção de diplomas e certificados técnicos, as características comportamentais e sociais é que manterão o espaço das pessoas no mercado combinada com toda a tecnologia disponível. Estou falando de um cenário muito mais inteligente. O que é desafiador e prazeroso o homem faz, o contrário será direcionado para um robô.

Ronaldo Cavalheri, autor deste artigo

E como desenvolver as soft skills? Algumas pessoas têm habilidades natas e outras precisam correr atrás. E sim, é possível desenvolver essas características, mas para isso é preciso treino. Erroneamente muitos profissionais só enxergam o ensino tradicional como ambiente de capacitação. Falamos de comportamento, logo temos que estar em contato com outras pessoas onde possamos exercer essas competências. É preciso viver experiências diferentes.

Em um trabalho voluntário é possível desenvolver habilidades como relacionamento interpessoal e o espírito colaborativo. Em um Hackathon, que são iniciativas que estimulam a inovação, os participantes colocam a prova o seu potencial de resolver problemas complexos e extrapolar sua visão empreendedora. Em um curso de Fotografia é possível desenvolver um pensamento crítico e estimular o olhar criativo. Ou até mesmo em uma formação para chef de cozinha você vive experiências na qual ajudam a desenvolver suas características de líder e de trabalho em equipe. Independente da área de atuação é preciso se colocar em situações desafiadoras que auxiliem no desenvolvimento de características fundamentais para qualquer profissional de sucesso.

O avanço da tecnologia é inevitável, a robotização em massa será uma realidade, as pessoas devem assumir o que de fato é da sua natureza. Somos dotados de uma grande capacidade de criar e de se reinventar. Pode ser que nem todos acompanhem essa evolução. Naturalmente essa mudança trará perdedores e ganhadores. Meu papel aqui é a provocação para que todos enxerguem essa necessidade e tenham atitude para serem ganhadores. Não devemos temer as máquinas, e sim usá-las a nosso favor. A vida é feita de escolhas, nós somos feitos de escolhas. Você vai ser substituído por um robô?

*Ronaldo Cavalheri é Engenheiro Civil, Diretor do Geral do Centro Europeu – primeira escola de economia criativa do Brasil e Business Development Manager do Microsoft Innovation Center Curitiba.

Coluna “Discutindo a relação…”

Temos que amar um pouco mais os números

Dou aulas há 26 anos em cursos de publicidade e propaganda. Dou aulas de mídia há 26 anos. E vejo um certo desespero no rosto dos alunos quando falamos de números e nos aproximamos de qualquer coisa que pareça ser de exatas ou que de algum modo faça lembrar matemática.

Vejo a cara de quase angustia quando coloco o slide que mostra a fórmula do Custo por Mil, ou do GRP, ou do CPP. Mais recentemente, quando explico algumas métricas aplicadas a redes sociais o mesmo acontece.

É… esse povo de humanas sempre fugiu dos números!

Não trago, entretanto, boas notícias para essa galera. Os números estão se aproximando, estão nas nossas fronteiras… ou melhor, já invadiram nosso território. Eles estão entre nós!

Você já deve ter ouvido falar de monitoramento, métricas, B.I (Business Intelligence), Big Data, análise e tratamento de dados e etc, etc, etc… Não tem mais jeito. Entre as muitas mudanças da área de comunicação mercadológica esta é uma das mais definitivas. Os números vieram para ficar e estão se tornando cada vez mais relevantes no processo de tomada de decisões estratégicas e até, pasmem, criativas.

É claro que tudo isso implica em aspectos para lá de positivos: nunca tivemos tantos dados e informações disponíveis e a custo relativamente baixo (alguns até gratuitos) como temos agora. Montar um planejamento estratégico de comunicação hoje pode e deve contar com o apoio das informações coletadas no universo digital. Afinal de contas, as pessoas entregam seus hábitos, costumes, desejos, aspirações, vontades, angustias, dores e amores nas redes sociais sem que ninguém lhes peça.

Implica também em podermos saber se a linha criativa de uma campanha realmente impacta nosso público. E podemos fazer isso em tempo real. Ao vivo. Implica em colher dados ricos e necessários.

Há montanhas de programas de monitoramento e uma série de novas métricas que podem ser utilizadas.

Então, meu povo de humanas, gostemos mais de números. Tenhamos mais paciência e boa vontade para com as métricas. Façamos um desmedido esforço para amar mais esses novos vizinhos. Eles vieram pra ficar e vão nos ajudar. Bastante!

Parte importante do processo de adaptação e aprendizado é deixar de lado as brincadeiras bobas, o preconceito e o medo, parar de repetir mantras do tipo “gente de humanas detesta matemática” e buscar entender e aplicar as novas ferramentas e possibilidades.

Não precisa ser um gênio das exatas. Longe disso. Basta “ter coragem pra se libertar”. E amar. Amar os números. Eles são do bem. Estão nessa para somar (sem trocadilhos…rs).

Uso das redes sociais na educação

Criadores de conteúdo promovem oficina sobre uso das redes sociais na educação

No próximo dia 09 de novembro acontecerá na Biblioteca Municipal Cassiano Ricardo, em São José dos Campos, a primeira oficina promovida pelo “Vale Influenciadores”, movimento iniciado em setembro e que visa fomentar os produtores de conteúdo da região e auxiliar quem deseja conhecer mais sobre a área.

Depois do sucesso do primeiro evento, a oficina cujo público alvo são os profissionais da educação, contará com três painéis que vão debater assuntos sobre como lidar com alunos viciados em redes sociais e como os professores podem usar as mídias ao seu favor sem perder seu foco principal.

Participantes da última edição do Vale Influenciadores, que aconteceu em setembro na FAAP São José dos Campos

Os painéis serão ministrados por Letícia Zucco, que atua como criadora de conteúdo, editora e assessora de impressa no portal Estante LZ , e por Gabu Camacho, que é editor-chefe e diretor de relações públicas do site Beco Literário, além de professores convidados especialmente para contar um pouco sobre suas experiências.

O evento tem capacidade limitada para 30 pessoas, e vai acontecer das 8h às 9h30, na Biblioteca Municipal Cassiano Ricardo, localizada na rua Quinze de Novembro, 99, no centro de São José dos Campos. Além de confirmar a presença no Facebook, os interessados deverão se inscrever através do link http://bit.ly/oficinaeducacao para garantir a sua entrada, que é totalmente gratuita.

Sobre o Vale Influenciadores
O Vale Influenciadores é um projeto idealizado por Gabu Camacho, do Beco Literário e por Letícia Zucco, do Estante LZ, e realizado em parceria com o fotógrafo Henrique Silva e o blogueiro Gabriel Lucas, do #OGL, que visa promover e fomentar o relacionamento e networking entre criadores de conteúdo e influenciadores de todas as plataformas, sem diferenciação. A primeira edição, que aconteceu em setembro na FAAP contou com a participação de mais de 100 pessoas em um debate sobre o futuro da comunicação.

Sobre a Oficina Redes Sociais na Educação
Data: 09/11/2017
Horário: das 8h ao 09h30
Entrada: Gratuita, com inscrição no link http://bit.ly/oficinaeducacao
Onde: Biblioteca Municipal Cassiano Ricardo – Rua Quinze de Novembro, 99
Link do evento: https://www.facebook.com/events/176091716283100/
Inscrições: http://bit.ly/oficinaeducacao
Apresentação e Organização: Gabu Camacho e Letícia Zucco
Patrocinadores: Biblioteca Municipal Cassiano Ricardo, Estante LZ e Beco Literário.

Programação
• Painel 01: Como lidar com o vício dos alunos de manterem-se conectados a todo momento?
– Celular: amigo ou vilão?
– Lidando com o vício.

• Painel 02: Redes Sociais: como usar a seu favor na sala de aula?
– Quais as principais redes? Como usá-las?
– Case Luana Helena

• Painel 03: Profissão blogueiros/youtubers, o que é?
– Como lidar com o sonho do aluno em se tornar um influenciador?
– O que é essa profissão?

Fonte: BecoRP & Beco Literário – Gabu Camacho

Debate-almoço do LIDE

Empresários da região tem encontro marcado com Ex-Ministro do Desenvolvimento e Chairman do LIDE em Almoço-Debate

O Presidente do LIDE Internacional e Chairman Of the Board do LIDE, Luiz Fernando Furlan, vem a região como convidado do LIDE Vale do Paraíba para falar sobre “O Brasil Pós-Crise”, em mais um Almoço-Debate. O evento será realizado no dia 17 de outubro, das 12h às 14h30, no Tangaroa Garden em Taubaté, sob o comando do Presidente da unidade, Marco Fenerich.

Na ocasião, o ex-Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e presidente do Conselho da BRF falará sobre as expectativas e projeções do cenário econômico nacional, uma vez que o retorno dos indicadores positivos à economia injetaram ânimo nas empresas e indicam a volta da aceleração do crescimento e dos investimentos. “Uma oportunidade ímpar para os empresários locais, que terão acesso às informações exclusivas e importantes para as tomadas de decisão do próximo ano”, completa Marco Fenerich, presidente da unidade.

Luiz Fernando Furlan assumiu sua função no LIDE em 1º de outubro de 2015 e, desde então, vem contribuindo com expertise e o fomento do relacionamento nacional e internacional do grupo. “Participei da gênese do LIDE em 2003. Para mim, é um orgulho ver o crescimento do Grupo e fazer parte dele. Tenho aceitado diversos desafios com o objetivo de compartilhar experiências e contribuir com a expansão do LIDE”, afirma Furlan, que acumula a posição de presidente do LIDE INTERNACIONAL, hoje com 15 unidades no Brasil e outras 15 no exterior.

Pela primeira vez em Taubaté, o encontro deve reunir cerca de 80 CEO’s de empresas do Vale, além de autoridades, imprensa e convidados de forma exclusiva. Outros eventos são previstos até o fim do ano.

Fonte: Pilares Relações Públicas – Mariana Guedes

Shopping monta ponto de apoio aos romeiros

Via Vale monta ponto de apoio aos Romeiros
Estão montadas duas tendas com água, café, frutas, barra de cereal, cadeiras e massagem para os peregrinos

O Via Vale Garden Shopping está, a partir de hoje (10) e amanhã (11), das 9h às 18h, com uma Tenda de Apoio montada aos romeiros que estão a caminho de Aparecida. A ação foi desenvolvida pelo mall com o intuito de ajudar àqueles que estão em sua jornada de fé e devoção.

Serão duas tendas 3×3 m², montadas no canteiro em frente ao Shopping e os romeiros serão recebidos com saudações, além de frutas, barra de cereal, água, café, cadeiras para se sentarem e massagem.

Para a Responsável do Marketing do Garden, Bruna Marcon, é de extrema importância estar envolvido com esse tipo de apoio. “Sabemos que muitas pessoas estão nessa jornada por um motivo muito importante para elas. Mas sabemos também que não é fácil. Muitos estão vindo de longe e já estão a dias caminhando, por isso essa ação é tão importante para ajuda-los”.

Serviço:
Tenda de Apoio aos Romeiros – Via Vale Garden Shopping
Data: terça-feira (10) e quarta-feira (11)
Horário: das 9h às 18h
Local: canteiro em frente ao Shopping

Atleta paralímpico fecha com novo patrocinador

Braskem é o novo patrocinador do atleta André Rocha

Na manhã dessa terça-feira, 10 de outubro, aconteceu no Centro de Treinamento Paralímpico na Rodovia dos Imigrantes, a assinatura do contrato de patrocínio entre o atleta André Rocha, campeão mundial de paratletismo, e a empresa Brasken Petroquímica.

A empresa é patrocinadora da Equipe Brasileira de Paratletismo desde setembro de 2015, e acredita que o apoio ao esporte paralímpico reforça o seu propósito de que a química e o plástico melhoram a vida das pessoas. No paratletismo brasileiro, o plástico tem uma aplicação prática, já que está presente na composição das próteses, tornando-as mais leves e confortáveis às pernas dos atletas.

De olho nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, André Rocha se orgulha da nova parceria: “Quem me acompanha e conhece a minha trajetória sabe o quanto lutei até alcançar o mais alto lugar no pódio. Ter conquistado uma parceria desse nível é motivo de muito orgulho para mim”, declarou o atleta.

Fonte: Acontece Comunicação e Eventos

Aplicativo para não perder a bagagem

Jovens criam aplicativo que permite rastrear bagagens de avião

Sabemos que a cada ano, o número de passageiros das companhias aéreas vem aumentando e um dos maiores receios deles é em relação ao extravio de suas bagagens, o Back2’U. Pensando nisso, alunas de Engenharia de Produção do Instituto Mauá de Tecnologia desenvolveram um rastreador de bagagens aéreas nacionais, que permita ao usuário ter acesso da localização de seus pertences, por meio de um sistema implementado.

E como ele funciona?

Com a aquisição Back2’U e ao inseri-lo em sua bagagem, o usuário terá acesso a localização de sua mala a partir de um aplicativo instalado no celular. Desta forma, ele terá a possibilidade de monitorar seus pertences e, em caso de extravio, encontrá-los mais rápido.

Diferenciais:

Para o futuro, o grupo estuda disponibilizar o produto por um valor que varia de R$ 50,00 a R$ 100,00, o que é um grande diferencial competitivo, uma vez que aplicações similares disponíveis no mercado costumam chegar a 400 reais, mais a taxa de mensalidade.

O trabalho completo será apresentado na 23ª Edição da Eureka, evento que reúne trabalhos de conclusão de curso altamente inovadores das áreas de Engenharia, Administração e Design.

Alunos: Amanda Carvalho Fernandes, Beatriz Cutlak Schiavi, Clara Santandrea Augusto e Juliane Jampolsky.

Fonte: RMA Comunicação – Assessoria de Imprensa do Instituto Mauá de Tecnologia – Lis Assis/Francine Vechio

Via Vale começa a semana com palestra

Gerenciamento de Redes Sociais para ONGs será o tema apresentado

No mundo atual, as Redes Sociais são uma realidade mercadológica. Cada vez mais as empresas querem ter seus serviços, produtos e projetos sendo visualizados por todos. Mas fazer isso sem nenhum conhecimento é difícil e acaba não trazendo os resultados esperados.

E pensando em todos esses aspectos e na necessidade que as ONGs muitas vezes têm em saber estratégias e domínios das ferramentas certas para gerenciar Redes Sociais, o Via Vale Garden Shopping sediará amanhã (10/10), das 18h às 22h, um curso de Gerenciamento de Redes Sociais para ONGs.

A palestra será comandada por Fabricio Oliveira, CEO da Ative Comunicação Estratégica e terá um custo de R$49,90, abordando temas como “Teoria das Redes Sociais”, “Comunicação Interna”, “Estratégia de Engajamento” e muito mais.

As inscrições podem ser realizadas pelo e-mail contato@portalvitrinesocial.com.br ou pelo telefone (12) 99749-1463.

Serviço:
Gerenciamento de Redes Sociais para ONGs – Via Vale Garden
Data: Terça-feira (10)
Horário: das 18h às 22h
Local: Auditório
Investimento: R$49,90