Agência quer criativo

Agência tem vagas na criação

A BZ Propaganda está ampliando seu time criativo.

A preferencia para pessoas que moram em São José dos Campos e Jacareí.

A hora e a vez das tecnologias de voz

A vez das tecnologias (e das experiências) por voz

* por Luciana Castro

Não importa onde você vá, as frases “Alexa”, “Ok, Google” e “Hey, Siri” estão sendo ditas mais do que nunca. Nos últimos dois anos, os preços atraentes e a mudança das preferências dos consumidores mudaram rapidamente os dispositivos habilitados por voz, tanto no mercado quanto nas casas das pessoas. Somente em 2017, os dados da Adobe Analytics Cloud mostram que as vendas on-line desses dispositivos aumentaram 103% na comparação ano a ano.

Antes um recurso novo, o uso de comandos de voz já se tornou muito mais comum. Uma pesquisa recente encomendada pela Adobe mostra que apenas 16% das pessoas se sentem desconfortáveis usando comandos de voz na frente dos outros. Quer se trate de música, de notícias do dia ou controle das luzes de uma sala, a tecnologia está rapidamente se tornando parte da vida cotidiana. No entanto, apesar de a voz ter surgido como um concorrente para as interfaces touchscreen, ela exigirá um ecossistema amplo de “habilidades” para prosperar. Como ocorreu com os smartphones há quase uma década, isso representa uma grande oportunidade para as marcas.

Luciana Castro

As principais empresas de tecnologia no mundo estão anunciando soluções para oferecer experiências de voz verdadeiramente personalizadas. Os consumidores poderão interagir com as marcas favoritas da mesma forma que se envolvem com um padeiro local ou um atendente de banco conhecido – com relevância e contexto que mantêm os usuários fidelizados. Tudo isso é suportado pela análise e estudo de audiência, bem como capacidades de AI que automatizam processos difíceis e se tornam um mecanismo de decisão nos momentos necessários.

Saiba com quem você está falando

Imagine procurar um voo em um dispositivo Amazon Echo e encontrar o melhor horário pelo melhor preço. A companhia aérea já conectou os pontos e você pode reservar instantaneamente, seguido de uma confirmação de viagem enviada diretamente ao seu smartphone. Ou, considere um resumo de notícias da manhã em que cada novo conteúdo se torna cada vez mais alinhado com seu interesse. A tecnologia começa, então, a recomendar as playlist que você viu em serviços de streaming de música.

Estes são os tipos de experiência de voz deliciosas que mantêm os clientes ‘querendo mais’. São experiências relevantes, envolventes e entregues no contexto certo. agora permitem que as marcas proporcionem esses tipos de experiências. Com recursos aprimorados, os profissionais de marketing podem personalizar a experiência para cada indivíduo atuando em seus próprios dados, aproveitando as informações existentes e fornecidas pelo usuário. Soluções de análises de dados servem como a plataforma de insights subjacente, capturando dados de dispositivos de voz, desktop e mobile. A garantia é que os dados estejam alinhados para que as marcas envolvam pessoas, não dispositivos.

Ao longo dos anos, as marcas mais bem-sucedidas em experiências mobile foram as que operavam em um constante estado de interação. Em vez de transferir a experiência de desktop completa para o celular, eles testaram continuamente recursos diferentes e desembarcaram os que ofereceram o maior valor. As empresas agora podem fazer o mesmo em interfaces de voz. Um varejista, por exemplo, pode experimentar diferentes serviços oferecidos. Podem ser executadas simulações em que as marcas começam a ver quais recursos são usados com mais frequência, as várias ações dos usuários após cada reação e as situações que levam as pessoas a desconectarem.

O poder da Inteligência Artificial (AI)

Uma vez que uma marca descobriu como personalizar uma experiência de voz para o cliente, o desafio é implementar isso para milhões de consumidores. Por meio de tecnologias como o Sensei – a AI da Adobe – e de estruturas de machine learning, as marcas agora têm a capacidade de fazer isso. Como motor de decisão, a AI pode aproveitar o machine learning e os algoritmos preditivos para ajudar a garantir uma experiência perfeitamente personalizada para cada cliente.

Com tantas oportunidades, as marcas também devem ter em mente que os erros nos dispositivos de voz certamente acontecerão, assim como os anúncios que erroneamente te seguem após visitar um produto em uma loja online, mesmo após já ter efetuado a compra. A empresas de tecnologias em marketing estão aí para ajudar as marcas a navegar neste cenário complicado e a ficar à frente dos demais. Vimos isso há uma década, quando muitos perderam o barco dos smartphones e alguns ainda estão pagando por isso. Com a disciplina correta e as tecnologias mais recentes, as marcas possuem as ferramentas para garantir que isso não aconteça com a voz. Elas podem oferecer excelentes experiências que ampliam a presença de sua marca e, em última instância, geram mais fidelidade no cliente.

* Luciana Castro é head analytics e marketing cross-channel da Adobe para América Latina

Fonte: RMA Comunicação – Alisson Costa

Empresa lança campanha usando sua própria tecnologia

Adobe lança a primeira campanha publicitária 100% programática da indústria

Campanha – toda estruturada por meio da própria solução da empresa, a Adobe Advertising Cloud –, tem o objetivo de mostrar como tecnologias de inteligência e design são essenciais para a imagem das marcas

A Adobe anunciou o lançamento de sua campanha global “Experience Business”, a maior campanha publicitária cross-mídia a ser implementada unicamente por meio de uma plataforma programática. A campanha ressalta a visão da Adobe de que uma inteligência profunda e um design incrível são fundamentais para criar experiências convincentes que ajudem as marcas a se destacarem. As marcas participantes incluem Caesar’s Entertainment, Carnival Corporation, Franke Group, Holland America Line, Pandora, Princess Cruises, Sydney Opera House, UBS e T-Mobile. O lançamento inicial nos EUA, Reino Unido e Alemanha aconteceu em novembro.

A campanha “Experience Business” da Adobe é comprada de forma 100% programática pela Adobe Advertising Cloud, que integra a plataforma Adobe Experience Cloud, e conta com toda a transparência da plataforma para administração cross-channel de propagandas. A campanha foca em executivos C-level e potencializa formatos de alto impacto de design e mídia em diversos canais. Os métodos de compra incluem lances em tempo real (RTB) e compras diretas não garantidas através do On-Demand, mercado premium da Adobe Advertising Cloud para o divulgador.

Na campanha, a Adobe utiliza seu próprio planejador de múltiplas telas do Advertising Cloud para definir os melhores investimentos em mídia assim como o software DSP da solução. A tecnologia permite realizar as compras de mídia display e vídeo em desktop e mobile, display e vídeo em mídias sociais pagas, Out Of Home (OOH) digital, áudio digital, além de formatos de anúncios para smart TVs.

A campanha criativa, desenvolvida com a equipe criativa interna da Adobe e pela agência parceira Goodby Silverstein & Partners, retrata objetos aparentemente cotidianos com o slogan “Make Experience Your Business”, explicando como as empresas devem pensar além dos produtos que estão vendendo – elas devem fornecer uma experiência verdadeiramente excepcional com relação aos seus produtos para realmente se destacarem. A campanha abrangente conta com uma experiência reinventada da Adobe.com e é a peça central dos eventos da Adobe ao redor do mundo.

“As marcas mais bem-sucedidas hoje em dia concentram sua energia em fornecer uma experiência consistente e unificada em vários canais”, disse Alex Amado, vice-presidente de Marketing de Experiência da Adobe. “Usamos essa abordagem completamente programática, pois assim podemos efetivamente direcionar este público, analisando o comportamento e as pegadas digitais para oferecer uma experiência mais relevante e personalizada em cada ponto de contato”.

A Adobe continua a usar suas soluções de dados para encontrar novas formas de efetivamente alcançar novos públicos e medir o impacto em tempo real. O Projeto Relay, por exemplo, é um modelo doméstico da Adobe para medir a forma como a mídia paga leva os clientes a fazer testes gratuitos e, em seguida, a pagar por conversões. O projeto foi premiado com o ANA Genius Award em outubro por efetivamente usar o analytics para dar sentido ao big data e provar o valor do marketing. Veja mais informações aqui.

Sobre a Adobe Experience Cloud

A Adobe Experience Cloud é um conjunto abrangente de serviços em nuvem, formulados para oferecer às empresas tudo que elas precisam para oferecer experiências excepcionais para os clientes. Incluindo a Adobe Marketing Cloud, a Adobe Advertising Cloud e a Adobe Analytics Cloud, a Experience Cloud foi desenvolvida com base na Adobe Cloud Platform e integrada com a Adobe Creative Cloud e a Document Cloud. Potencializando os recursos de machine learning e inteligência artificial da Adobe Sensei, a Adobe Experience Cloud combina soluções de renome mundial, uma plataforma completa e abrangente, sistemas abrangentes de conteúdo e dados e um ecossistema robusto de parceiros que oferece uma expertise inigualável na entrega de experiências.

Sobre a Adobe Advertising Cloud

A Adobe Advertising Cloud é a primeira plataforma independente de ponta a ponta da indústria para administrar propagandas em formatos tradicionais (TV) e digitais. Ao se concentrar na segurança da marca, melhorar a transparência e potencializar todo o potencial da Adobe Creative Cloud e da Adobe Experience Cloud, nossa plataforma permite que os anunciantes tenham um maior controle dos seus gastos mundiais com propaganda e alcancem seus objetivos de negócios. A plataforma já administra anualmente cerca de US$ 3 bilhões em propagandas, advindos de mais de 1.000 clientes globais, como a Allstate, Ford, Johnson & Johnson, Kraft, Liberty Mutual, L’Oréal, MGM, Nickelodeon e Southwest Airlines. Descubra mais informações sobre a Adobe Advertising Cloud.

Fonte: RMA Comunicação – Alisson Costa

O universo do e-mail marketing

Adobe analisa contrastes do universo do e-mail marketing

Levantamento feito pela empresa mostra que canal possui grande efetividade, com uma das maiores taxas de conversão (69%), mas ainda apresenta desafios como baixa taxa de abertura dos e-mails, design responsivo e relevância do conteúdo

O e-mail marketing muitas vezes não tem o mesmo glamour que outros canais, mas continua sendo uma excelente fonte de receita para organizações que aprenderam a usar a inteligência de dados para turbinar suas comunicações. O número de e-mails recebidos por consumidores em 2016 foi 61% maior do que o volume recebido em 2015. Munida deste dado e disposta a entender como este canal vem sendo utilizado pelas marcas e seus clientes, a Adobe fez levantamento para examinar o universo do e-mail marketing no mercado.

Um dos destaques da pesquisa é a alta taxa média de conversão por meio de e-mail marketing: 69%. De acordo com as informações coletadas, para cada dólar investido em e-mail marketing, o ROI é de US$ 38. Outro número que também chama a atenção das marcas é que 58% dos americanos afirmam que preferem receber informações sobre produtos e serviços no e-mail do que por qualquer outro canal. Além disso, os consumidores gastam em média 6,3 horas com leitura de e-mails em dias úteis. “Usado de forma inteligente, com conteúdo relevante e respaldado por dados, o e-mail marketing entrega bons resultados. É um canal eficiente, que transmite a mensagem por diferentes formatos sem ser invasivo para o consumidor”, explica Luciana Castro, Head de Soluções de Analytics e Cross-Channel Marketing da Adobe.

Entretanto, a apuração da Adobe mostra que ainda há desafios na utilização desse canal de comunicação. Hoje, apenas 14% dos e-mails são efetivamente lidos. Já demostrando que quantidade não é qualidade, 40% dos norte-americanos afirmam que gostariam de receber menos e-mails e 32% querem ver e-mails menos repetitivos. “A ferramenta se apresenta como um dos principais canais de comunicação e conversão do marketing, mas só traz resultados positivos se utilizada de maneira a transmitir uma boa experiência ao consumidor. As marcas devem se concentrar em passar uma mensagem personalizada, no timing correto e que interesse ao cliente”, afirma Luciana. “O uso de inteligência artificial e machine learning traz inovações como predição da melhor imagem para gerar conversão, assim como mudança na frequência de e-mails a partir da análise das interações dos consumidores”, complementa.

De acordo com a especialista, combinar o e-mail com outros canais de ativação, como a experiência no site e a compra de mídia, potencializa as possibilidades de conversão do canal. “O e-mail é apenas um dos múltiplos pontos de contato do consumidor durante a jornada. Cabe às marcas entenderem a sua audiência e explorar as possibilidades que tem à disposição, inclusive de modo complementar ao e-mail”.

Luciana Castro reforça também a importância de aliar as ações de e-mail marketing às tecnologias de análise de Big Data, bem como de soluções que atuam no gerenciamento desses dados para a entrega de conteúdos relevantes a diferentes perfis de consumidores. “No mundo digital, o uso da tecnologia para o melhor aproveitamento das pegadas digitais deixadas pelos clientes durante a jornada de compra é essencial. Com conhecimento sobre os hábitos de consumo do cliente aplicados em uma campanha, cria-se uma segmentação de audiência muito mais assertiva para personalizar a experiência. Com conteúdo relevante, aumentam consideravelmente as chances de o e-mail marketing ser lido e, consequentemente, a possibilidade de conversão”, finaliza Luciana.

Menos promoções, mais informações

A Adobe acaba de concluir o Relatório 2017 sobre Consumo de E-mail, conduzido em parceria com a Advanis. Para a pesquisa, foram ouvidos mais de 1 mil executivos norte-americanos e – para 40% dos entrevistados – as comunicações por e-mail das marcas deveriam mudar em direção à entrega de conteúdo informativo, reduzindo as mensagens referentes a promoções. O segundo aspecto mais levantado quando se trata da mudança do e-mail marketing diz respeito à personalização da comunicação: 27% dos consumidores desejam conteúdos mais alinhados aos seus interesses.

O Relatório 2017 sobre Consumo de E-mails aborda também dados de comportamento em relação a abertura deste tipo de comunicação, dispositivos preferidos para a leitura, diferenças no uso entre o e-mail pessoal e o corporativo e inovações que foram incorporadas nesta tecnologia ao longo dos anos. Para mais detalhes da pesquisa, o relatório pode ser baixado aqui.

Confira todos os dados sobre e-mail marketing abaixo no infográfico da Adobe:

Fonte: RMA Comunicação – Alisson Costa

Shopping abre vaga de estágio

Estágio em Comunicação

Departamento de Marketing – Via Vale Garden Shopping

– Cursando ensino superior em Comunicação Social (Publicidade e Propaganda, Relações Públicas, Jornalismo ou Marketing)
– Qualidades: ser proativo, criativo e ter bons relacionamentos.
– Desejável: conhecimento dos pacotes Windows e Adobe.
– Atuação: planejamento e execução de campanhas e eventos, auxílio na gestão de redes sociais, controle de notas e pagamentos.
– disponibilidade para trabalhar aos finais de semana.

Salário: R$ 700 + VT e VA

E-mail para: rhviavale@outlook.com, com o título da vaga: ESTAGIO MKT

Levantamento feito pela Adobe traz dados importantes

Conteúdo personalizado e marketing orientado por dados são base para boa experiência de compra no varejo, aponta levantamento da Adobe
Após experiências personalizadas em diferentes canais de uma marca, 78% dos consumidores dizem que estão propensos a comprar – saiba mais

Cada vez mais, a experiência de compra tem que ser rápida, fluida e personalizada. Um levantamento da Adobe mostra que, no varejo, não há mais espaço para conteúdo sem relevância e marketing intuitivo: 78% dos consumidores dizem que a personalização influencia suas decisões de compra; 71% preferem comprar produtos com boa nota nos rankings on-line; e 75% esperam uma experiência consistente com uma marca independentemente do canal.

Nesse contexto, a personalização deve ser profunda: 70% dos consumidores consideram a personalização superficial quando ela se restringe ao e-mail marketing; 66% dizem que trocariam uma marca se sentissem que estão sendo tratados como um número; e 73% estão dispostos a substituir uma marca se a experiência de compra não for boa.

Empresas inovadoras estão atentas a esse momento e vêm transformando a forma de se conectar com o público: 78% dos varejistas consultados combinam marketing digital com Analytics; 72% aumentarão o investimento em mobile marketing; e 75% investirão em personalização no contexto mais robusto do marketing orientado por dados, ou seja, personalização multicanal.

O fato é que a boa experiência de compra garante conversão: dos varejistas que apostam em data-driven marketing com foco nas necessidades dos consumidores, 73% aumentam o engajamento de seus clientes nos canais digitais; 53% ampliam as taxas de conversão; 45% registram aumento das taxas de aquisição de novos clientes; e 34% relatam crescimento da receita de seus e-commerces.

“Basta de conteúdo sem sentido. É preciso apostar em conteúdo personalizado, com velocidade, independentemente do canal. O marketing intuitivo morreu. As empresas, hoje, devem investir em marketing orientado por dados. Essa é a melhor maneira de saber o que o cliente espera e precisa”, afirma Gabriela Viana, diretora de Marketing na Adobe Brasil para América Latina.

Confira o Infográfico

Fonte: RMA Comunicação – Vanessa Domingues

Adobe e IAB realizam webinar gratuito sobre transparência e performance na compra de mídia online

Aula online aborda tecnologias e boas práticas nos modelos existentes no mercado

Diminuir os custos de mídia e aumentar a conversão, são os principais objetivos para os profissionais que trabalham com compra de mídia online. Essa atividade do marketing exige também práticas que contribuam para a maturidade e evolução do mercado. Pensando nisso, a Adobe, em parceria com o IAB, realiza – no próximo dia 17 – o webinar gratuito Transparência e Performance na Compra de Mídia Online, ministrado por Fernando Teixeira, Líder da Prática de Advertising da Adobe.

Teixeira abordará questões como a transição para um modelo transparente de investimento em mídia, dando total visibilidade ao anunciante. “Um veículo que vende por clique pode parecer, à primeira vista, o modelo mais eficiente. Porém, esse veículo fica com a diferença entre o quanto pagou aos sites e portais pelas impressões e quanto vendeu pelo clique ao anunciante, o anunciante pode se apropriar disso se utilizar plataformas para compra direta de impressões”, explica.

O executivo também dará dicas para entrega de experiências diferenciadas e lembra que gerenciar os próprios dados é essencial, pois, atualmente, essas informações são peça-chave no relacionamento com os clientes. “É pouco proveitoso para as empresas terceirizarem esse gerenciamento de dados que permeiam toda a experiência dos consumidores e depois pedir relatórios. Dados são o novo petróleo de praticamente qualquer negócio”.

Teixeira discutirá ainda como tratar a transparência considerando Private MarketPlaces (PMP) e Real Time Bidding (RTB), tecnologias para publicidade online, mensuração de resultados no modelo transparente de compra de mídia, entre outros.

No caso do PMP, o Líder de Advertising da Adobe afirma que há vantagens neste modelo de negociação em que o relacionamento vem antes da tecnologia, “pois pode unir o melhor dos dois mundos: programático e pessoal”. Já sobre RTB, o executivo abordará os benefícios do método de negociação. “Ao transacionar por meio de RTB, o anunciante não precisa comprar um estoque de inventário, e sim só dar lances em tempo real, de acordo com o perfil do consumidor, sem desperdiçar um grande número de impressões”, finaliza.

Sobre o palestrante

Experiente profissional de marketing digital, Fernando Teixeira foi o responsável pelas operações digitais no Brasil e na América Latina das agências de propaganda GREY e LOWE, liderando as iniciativas digitais de clientes como Unilever, Alpargatas, GSK e P&G. Com mais de 18 anos de experiência, já estudou gestão no INSEAD e, em 2015, terminou seu MBA Executivo em Inovação no MIT – EUA.

Hoje na Adobe, Teixeira lidera a prática dos produtos de Advertising Cloud (otimização de mídia performance, criação dinâmica de anúncios e Programática), ajudando grandes empresas no seu caminho de transformação digital por meio das soluções Adobe.

Antes, Teixeira também teve passagens pelas agências Razorfish, Wunderman – onde foi vice-presidente de atendimento e RAPP. Já trabalhou para clientes como Ford, Land Rover, ASICS, Pfizer, Roche e SKY. Teixeira ainda participa do ecossistema de startups brasileiro como investidor anjo e investidor líder na Anjos do Brasil.

Serviço:

Webinar: Transparência e Performance na Compra de Mídia Online

Data: 17 de agosto, às 15h (com uma hora de duração)

Inscrições: http://bit.ly/2vnDPt7

Fonte: RMA Comunicação – Rafael Bueno

Vaga em marketing

Vaga para Analista de Marketing

entrepreneur-1340649_640

Área profissional: Industrial

Benefícios: Bradesco Saúde, Convênio Odontológico, Cesta Básica, Seguro de Vida, Convênio com Sindicato, Vale Transporte, Refeição na Empresa.

Requisitos

Experiências e Qualificações:

Superior Em Publicidade E Propaganda, Marketing ou áreas relacionadas.

Experiência na Função.

Desejável conhecimetos em Corel Draw, Adobe e Pacote Office.
Bons conhecimentos em ferramentas e mídias socials (Facebook, Linkedin, Youtube, Instagram, etc.)

Candidate-se por aqui

Escolhida de novo

Triadaz tem outro site selecionado

Pela segunda vez, neste ano, um dos sites criados pela Tríadaz foi reconhecido com o selo de SITE OF THE DAY pela Adobe Brasil.

Desta vez, o site da VETTORI PRAG. Isto significa que a Adobe considera a nossa criação uma referência para os demais usuários.

14389831_10210889732946196_2004201262_n

Confira o site:

Vettori Prag – Dedetizadora, Brazil