Mulheres da propaganda

Nossa homenagem às mulheres do nosso mercado

Hoje é comemorado o Dia Internacional da Mulher. E em um momento em que se discute muito a questão da diversidade e da equidade de gênero, o Publicitando resolveu trazer uma coletânea de links para você, leitora ou leitor, ficar mais por dentro de como nossa indústria está tratando esta questão.

São artigos de vários sites, blogs e publicações diversas. Dá uma boa conferida.

E fica aqui nosso abraço e todo nosso respeito a todas as mulheres de nosso mercado de propaganda e marketing.

Falta de criatividade: mercado publicitário sofre com a defasagem de profissionais mulheres no setor de criação

A presença feminina no mercado publicitário

O aumento da presença feminina nas agências de publicidade

Femvertising: O novo papel da mulher no marketing e na publicidade

https://propmark.com.br/especial-dia-da-mulher/agencias-explicam-como-fomentar-presenca-feminina-nos-seus-quadros/

https://www.meioemensagem.com.br/home/comunicacao/2019/01/21/dois-anos-depois-mulheres-sao-26-na-criacao.html

http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2009/resumos/R4-1206-1.pdf

https://seo10digital.com.br/historia-mulheres-propaganda/

 

 

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Coluna “Discutindo a relação…”

Qual será o papel da propaganda na retomada? Ou: vamos criar um climão?

Antes de qualquer coisa preciso escrever aqui que não há condição de prever o que virá com um mínimo de confiabilidade. E que a proposta desse texto não é um exercício de futurologia.

O que quero discutir aqui é o que a propaganda pode fazer para tornar o cenário pós isolamento social menos desastroso. Discutir que papel a propaganda pode exercer na retomada da economia e dos negócios.

Dito isso tudo vamos em frente!

Criar um ambiente positivo

A propaganda pode e deve trabalhar junto às marcas para criar um bom ambiente para o país. Buscar um discurso que reconheça as dificuldades, mas que ao mesmo tempo motive a população a enfrentar e ter esperança. Tem que ser um discurso positivo aliado a ações concretas por parte dos anunciantes.

Image by Niek Verlaan from Pixabay

Creio que as agências e seus clientes devem pensar e por em prática coisas que ajudem as pessoas. Que as motivem.  O que exatamente será eu não sei. Marcas e agências vão ter que buscar o que é mais sensível e urgente em cada segmento. Já vimos um ensaio disso durante a pandemia por parte de alguns anunciantes e suas agências.

O que importa são as pessoas

O centro de tudo deve ser o lado humano. A preocupação verdadeira com as pessoas. As marcas precisam e devem vender. Produtos e serviços precisarão ser escoados. Mas entender o que pode de fato ser decisivo para que as pessoas retomem uma “vida normal” e comunicar e apoiar iniciativas em torno disso é fundamental.

A propaganda sempre foi motivadora

Sim, a propaganda ao longo da história ajudou a educar, a mudar e construir hábitos. Agora mais do que nunca deve buscar o diálogo, a comunicação de mão dupla. Ou melhor, multidirecional. Participar das conversas e construir discursos que resgatem a auto estima das pessoas. Que apoiem as pessoas em busca de novos caminhos e de novas soluções.

Image by Alexas_Fotos from Pixabay

Tornar visíveis as novas oportunidades

As marcas e as agência podem e devem mostrar às pessoas onde há novas oportunidades. Onde há espaço para uma nova colocação, um novo emprego, uma nova área de atuação econômica e até mesmo uma área que careça de empreendedores.

Sim, como diz aquele banco em suas peças publicitárias…

Só não dá pra ficar parado, só não dá pra não fazer nada. Temos que tentar. Mesmo que a gente erre. Mesmo que muitos digam que não estamos ajudando muito. Não importa. Temos que fazer.

Vamos começar a criar um climão positivo acima de todas as diferenças. Tá difícil. A política não ajuda. O isolamento também não. Mas não importa.

Acredito que temos a obrigação de fazer! Vamos criar esse climão!!!

Share and Enjoy !

0Shares
0 0