mLabs lança nova funcionalidade

mLabs lança nova funcionalidade para ajudar os pequenos negócios a gerar mais leads pelas mídias sociais

A maior plataforma de gerenciamento de mídias sociais do Brasil anuncia a mLabs Pages, que contribui para os pequenos negócios converterem os acessos em suas mídias em potenciais clientes

Em tempos em que gerar negócios por meios digitais é imperativo, a sobrevivência de PMEs passa também pela adoção de boas estratégias de Marketing Digital. A criação de redes sociais, email marketing e Landing Pages, por exemplo, são fundamentais para acelerar vendas e tornar marcas e serviços mais conhecidos. Pensando nisso e em ajudar cada vez mais o pequeno negócio a se manter ativo e digital, a mLabs, maior plataforma de gerenciamento de mídias sociais do Brasil, lançou sua nova funcionalidade: a mLabs Pages.

Por meio dela, é possível criar de maneira descomplicada uma Landing Page profissional, que é uma uma página publicada na web para divulgar a marca, seus produtos ou serviços, buscando assim converter os acessos em leads – potenciais clientes que, em algum momento podem se tornar clientes de fato da empresa que tem usado a landing page.

A mLabs Pages contém campos que permitem personalização dos dados dos contatos do seu negócio; formulários, em que cada usuário pode criar um específico; e diversos layouts de landing page, em que a empresa pode criar e editar de acordo com a sua marca, cores e demais características.

“Além disso, a mLabs Pages também cria o famoso Link na Bio, que facilita os pequenos negócios terem um destino em suas redes sociais, principalmente no Instagram”, destacou Rafael Kiso, fundador e CMO da mLabs. “Os negócios precisam de um destino para captar leads e ter uma landing page é premissa para isso. Uma ferramenta dessas, muitas vezes, é tida como inacessível pelos pequenos negócios. Então resolvemos criar a mLabs Pages, para justamente suprir a necessidade deles e proporcionar acesso a uma ferramenta que contribui bastante para angariar clientes e potenciais vendas. O que antes era complicado fazer, ficou fácil e acessível”, concluiu Rafael.

Fonte: Grupo VCRP Brasil – Camila Soares

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Estudo aponta 6 lições de CX para o varejo extraídas da pandemia

Com as datas comemorativas de fim de ano chegando, varejistas precisam saber como vender mais no cenário atual

Se há uma lição que a pandemia da Covid-19 tem apontado é a de que customer experience (CX) é essencial para o sucesso de uma marca, especialmente no varejo. Mesmo com a flexibilização da quarentena e distanciamento social em muitos lugares do mundo, o período de compras de fim de ano, que incluem datas como Black Friday e Natal, colocará à prova aquilo que as empresas aprenderam durante os períodos mais difíceis da crise.

Image by mohamed Hassan from Pixabay

A Kantar realizou sua pesquisa CX+ com mais de 100 mil pessoas em 17 países para entender suas experiências com algumas das maiores marcas de varejo – locais e globais – e comparou essas respostas com dados de sua pesquisa Barômetro COVID-19 para identificar o que muda e o que fica em termos de tendências de CX.

Dentro da categoria, a empresa de pesquisa avaliou marcas de varejo geral, de supermercados e de moda, e com isso conseguiu extrair aprendizados que vão além da preparação para as vendas de fim de ano, mas também para lidar com um futuro pós-Covid.

“Antes da Covid-19, as marcas já não estavam entregando uma boa experiência. Com a chegada da pandemia, ela se tornou essencial para que os clientes fizessem negócios”, afirma Juliana Honda, líder de CX da Kantar. “Apenas 17% dos entrevistados acreditavam estar satisfeitos ou maravilhados com as experiências entregues por marcas de varejo geral, por exemplo.”

O trabalho dos funcionários também é parte essencial de uma boa experiência, e apenas 37% dos entrevistados pela Kantar achavam que os colaboradores das marcas de varejo geral estavam entregando uma excelente CX.

6 lições de CX para o varejo pós-pandemia:

1. Capacite os funcionários para atender os clientes

Longe da vista não significa fora da mente para os clientes e a pesquisa mostra que a frustração do consumidor no presencial pode ser tão alta quanto a falta de ajuda online imediata. Encontre maneiras de garantir que os clientes recebam a ajuda de que precisam.

2. Velocidade é importante

Os varejistas precisam trabalhar para ajudar as pessoas a controlar sua experiência em termos de tempo para não levar à frustração. O prazer exige certa eficiência, além de surpresas na navegação.

3. Flexibilidade de realização de comércio eletrônico

Os dados CX+ e da Kantar demonstram a importância de uma variedade de opções de atendimento no varejo para os clientes. Este é um atributo que o CX+ mostra ser mais desejado pelos consumidores do varejo geral em comparação aos de moda ou alimentos. Essa necessidade da disponibilização de um e-commerce integrado aos outros canais se fortaleceu durante a pandemia.

4. Revisite a promessa da sua marca

As marcas começaram a delimitar um território ético e político claro antes da pandemia com campanhas, como o apoio da Nike a Colin Kaepernick. Mas o movimento #MeToo, Black Lives Matter e atividades relacionadas à pandemia esmaeceram a linha entre a autoridade comercial e cívica que torna este território desconhecido. Cada vez mais as marcas deverão tomar posição em questões pertinentes à consciência coletiva. Determinar como exemplificar o propósito e os valores na promessa da marca de uma forma que atenda às necessidades emocionais, sociais e funcionais modernas será fundamental para os varejistas no futuro.

5. Repense radicalmente a experiência na loja

A experiência na loja do futuro está configurada para mudar drasticamente, tanto como resultado das mudanças para o online quanto nas atitudes do consumidor. Varejistas cujas portas permaneceram abertas foram forçados a enfrentar uma situação de “fazer ou morrer” para continuar a servir o público. No processo, eles perceberam como sua organização realmente pode ser ágil e como os clientes são receptivos às mudanças e ávidos por novos serviços.

Os varejistas que foram forçados a fechar devem aprender com aqueles que passaram por testes de resistência e inovaram para sobreviver. A experiência na loja e o papel dos funcionários continuarão a evoluir. O desejo do cliente por funcionários que tragam uma ótima experiência na loja não desaparecerá, então os varejistas precisarão descobrir como incentivar uma interação social significativa, mesmo à distância.

6. Reinvente a experiência omnichannel

As empresas que carregam um DNA mais ágil usaram a pandemia como uma oportunidade de reinvenção, mas devem continuar a expandir os limites. À medida que as atitudes e o comportamento do consumidor evoluem e o panorama do consumo se transforma após a pandemia, a importância da experiência omnichannel continuará a crescer. Embora a pandemia tenha impulsionado a inovação no espaço online, com os varejistas aprendendo a fornecer serviços offline e online com eficácia, um ambiente omnichannel verdadeiramente combinado surgirá em um futuro próximo. Este será um em que a Realidade Aumentada e a Realidade Virtual e outras tecnologias ajudarão os varejistas a oferecer experiências ricas em conteúdos e sensoriais nesses espaços. Mas os varejistas que oferecem excelência CX omnichannel são aqueles que pensam criticamente sobre como a tecnologia pode aprimorar a experiência humana.

“Compreender onde e como fornecer produtos, serviços e experiências que beneficiam os clientes da melhor maneira exigirá pesquisas e reavaliações contínuas”, diz Juliana.

Sobre o CX+

O CX + é uma solução que mede a lacuna entre a promessa da marca e a experiência do cliente. Ele revela aprendizagens de CX específicas da categoria e fornece pontos de discussão, por meio de liderança inovadora da classe. Em 2020, foram realizadas entrevistas com mais de 100 mil pessoas em 17 países para entender suas experiências com algumas das maiores marcas de varejo – locais e globais – e comparou essas respostas com dados de sua pesquisa Barômetro COVID-19.

Fonte: Tamer Comunicação – Karina Rodrigues

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Plataforma de marketing digital auxilia empreendedores de negócios on-line

São Paulo, SP 6/11/2020 – “Os meios digitais apresentam boas oportunidades para quem deseja empreender e dispõe de poucos recursos.”

Sistema IBVD foi desenvolvido para ajudar quem deseja iniciar ou expandir negócios pela internet, mas por não ter conhecimento técnico prefere ferramentas simples, que oferecem suporte para todas as suas necessidades e ainda geram relatórios detalhados de acessos.

Quem vinha ensaiando iniciar um negócio no mundo digital viu-se forçado a agir nesse momento de pandemia, mas a complexidade das ferramentas disponíveis reacendeu o sonho de uma página personalizada para ganhar dinheiro na internet simples de operar e com robôs que automatizam processos de comunicação com os prospectos, seja para venda de produtos, serviços, oportunidades de negócios ou recrutamento.

Essa é a principal demanda, considerando a expressividade dos empreendedores de pequeno porte. Em 2019, eles eram 26,9% do total e este ano passaram a representar 48,6% das 1,3 milhão de lojas de e-commerce existentes no Brasil, conforme apurou a sexta edição da pesquisa Perfil do E-Commerce Brasileiro feita pelo Paypal Brasil e Big Data Corp. No geral, a oferta de bens e serviços pelos meios digitais cresceu 40,7% nos últimos 12 meses, com destaque para cerca de 300 mil lojas de comércio eletrônico operadas apenas pelo empreendedor, sem nenhum funcionário.

“Os meios digitais apresentam boas oportunidades para quem deseja empreender e dispõe de poucos recursos, pois há no mercado importantes fornecedores de ambientes de hospedagem de baixo custo com suporte necessário para o desenvolvimento do negócio”, diz Edmundo Roveri, idealizador do Sistema IBVD, uma plataforma que objetiva abrir caminhos para empreendedores digitais.

“Nossa intenção com essa plataforma é facilitar a vida de quem deseja iniciar ou expandir seu negócio usando a internet, proporcionando todos os recursos necessários ao sucesso de forma simples, sem exigir qualquer experiência ou conhecimento prévio”, explica Roveri.

Os testes foram iniciados há quatro anos e durante esse tempo a tecnologia já vinha sendo usada para atender vários clientes. Nesse período de teste, a ferramenta foi aprimorada e agora, depois dos ajustes necessários, está disponível para oferecer a tranquilidade que esses empresários precisam para realizar os seus sonhos. A estrutura da plataforma não tem complicações, atende às demandas dos empreendedores digitais que têm poucos recursos financeiros e oferece 200 temas direcionados a todos os tipos de mercado, prontos para instalação, com design apropriado e customizáveis em cinco minutos.

A ferramenta permite criar sites de marketing digital, multinível e infoprodutos, incluindo as muitas variações de cursos on-line. Com as facilidades de gestão do site, o empreendedor fica mais livre para direcionar sua atenção à estratégia de conquistar cada vez mais clientes e a planejar o crescimento.

A cada ação desenvolvida, a plataforma IBVD fornece relatório detalhado de leads gerados e isso possibilita classificar os contatos em “quentes” e “frios”. Com essa informação valiosa, o empreendedor pode escolher a comunicação específica para cada um desses públicos e disparar sequências personalizadas de e-mail marketing, ampliando a expectativa de conversão.

Para ampliar e qualificar a lista de contatos, a plataforma IBVD oferece integração com ferramentas de criação de “chatbots” para captação de contatos no Facebook e recurso personalizado para divulgar links e acessar grupos de WhatsApp a fim de gerar cliques e multiplicar a visualização da página.

“Ao criar a página e tornar-se membro da família IBVD, o empreendedor terá em seu site uma porta de acesso ao CRM – Customer Relationship Management que disponibilizamos na plataforma especialmente para proporcionar crescimento exponencial da lista de clientes e ao mesmo tempo abrir um leque de possibilidades de gerenciar ações de fidelização”, afirma Roveri.

Além das vantagens concedidas para facilitar o retorno do investimento, segundo Roveri, o empreendedor pode ainda desfrutar do programa de afiliados e obter rendimentos extras toda vez que convencer a entrar para a plataforma algum amigo disposto como ele a aumentar suas oportunidades de ganhar dinheiro no mundo digital.

Mais informações sobre a plataforma IBVD estão disponíveis no endereço: http://www.sistemaibvd.com.

Website: http://www.sistemaibvd.com

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Artigo traz dicas para a construção de um blog diferenciado

Seis dicas para construir um blog diferenciado e fortalecer a marca da empresa

por Rodrigo Gomes de Oliveira*

A criação de um blog é uma estratégia de marketing eficiente para trazer resultados positivos à empresa. Um blog com conteúdo de qualidade traz autoridade e credibilidade à empresa tornando-se uma boa referência dentro do setor, gerando maior visibilidade e fortalecendo o relacionamento entre a marca e o cliente.

A construção de um blog não é um bicho de sete cabeças, mas existem seis dicas importantes que podem facilitar o processo:

1. Estude o seu público-alvo

Ao começar um blog, você precisa atentar-se ao seu público alvo e estudá-lo ao máximo para saber o que funcionará com esse público. Portanto, o blog deve ser adequado para agradar ao público. Não adianta começar um blog e insistir em fórmulas que afastam o público que você quer atingir do seu conteúdo.

É preciso conhecer bem os seus leitores, estudando quais são seus hábitos e que tipo de conteúdo consomem e qual linguagem estão acostumados.

O próximo passo é elaborar um calendário editorial que definirá os assuntos a serem pesquisados.

2. Pesquise a concorrência

Ao começar um canal, é preciso deixar claro qual é o seu diferencial em relação aos demais. Os leitores precisam enxergar o seu blog como canal principal de conteúdo. É nesse momento que concorrência pode ajudar. Nos canais semelhantes você pode pesquisar quais os assuntos que eles ainda não abordaram e quais os pontos que faltam em seus conteúdos. É analisando o que os outros blogs estão fazendo que você conseguirá ser diferenciado e desenvolver assuntos que atrairão os leitores para o seu blog.

3. Escolha a ferramenta correta ao começar um blog

Um blog precisa ser elaborado para ser funcional e capturar a atenção dos leitores. Hoje, existem diversas plataformas no mercado que permitem a criação de um site ou blog na internet sem a necessidade de conhecimentos técnicos na área. Uma dessas plataforma é o WordPress, com uma estrutura que é extremamente intuitiva e um suporte que funcionará perfeitamente para atender todas as suas dúvidas iniciais.

Aproximadamente 60% dos domínios em toda a internet estão associados ao WordPress. É mais da metade do mundo digital, oferecendo quantidade enorme de temas e de recursos disponíveis.

4. Gerencie o tempo que você dedicará para o blog

Um blog é um projeto a longo prazo. Assim é preciso ter constância nas atualizações e na quantidade de informações. Para isso, é essencial dividir o tempo disponível da melhor maneira possível e alimentar o conteúdo periodicamente. Além de produzir novos conteúdos, recomendamos que você visite os posts mais antigos e os atualize, coloque novos links internos. Não utilize o seu tempo apenas para criar novos posts.

Atualize o canal de modo que o calendário de postagens seja funcional e natural. Assim, seus leitores se habituarão às datas de postagem e irão visitar seu blog nesses dias.

5. Invista em técnicas de SEO

O SEO (Search Engine Optmization, ou Otimização para os Motores de Busca) consiste na aplicação de técnicas envolvendo os conteúdos para que sejam ranqueados nas primeiras páginas dos principais buscadores, como o Google e o Bing.

É uma técnica indispensável para quem quer começar um blog e deseja que o conteúdo do blog faça parte da sua estratégia de captação e conversão de clientes.

O SEO é responsável por trazer tráfego orgânico para o seu blog, ou seja: seu blog será visto por mais pessoas, sem a necessidade de se investir em conteúdo pago. Por exemplo, se seu blog falar sobre advocacia e alguém buscar por alguma palavra-chave da qual fale sobre em seu blog (como remuneração, por exemplo), ele aparecerá logo nos primeiros resultados de busca.

Lembrando que esse resultado depende da qualidade do conteúdo e leva algum tempo.

6. Cuidado com os erros de português

Por fim, cuidado com os erros gramaticais. Não adianta ter um blog com o melhor design do mundo se o conteúdo estiver cheio de erros gramaticais e de ortografia.

Blogs com muitos erros causam uma má impressão em qualquer visitante e perdem totalmente a credibilidade, não importa o assunto do qual estejam falando.

Além do português podemos entender como erro uma imagem mal cortada, um design sem acabamento ou links incorretos. Isso faz parecer que o seu blog foi feito “às pressas” ou que o autor é desleixado.

Seguindo essas seis dicas é possível dar o pontapé inicial e oferecer conteúdo de qualidade ao seu público, fortalecendo sua marca.

*Rodrigo Gomes de Oliveira é sócio fundador na Agência Tupiniquim, especialista em marketing digital e performance.

Fonte:Case Comunicação Integrada – Cristiane Pinheiro

Share and Enjoy !

0Shares
0 0