Startup revoluciona gestão da experiência do cliente com tecnologia de marketing inovadora e conquista ex-alunos de Harvard

Aporte do grupo Harvard Business School Alumni Angels amplifica martech paranaense

O universo das startups em 2020 passou com toda segurança pela pandemia e, com toda certeza, contribuiu para fomentar a economia atraindo cifras milionárias de investimentos. O mais novo exemplo disso é a startup Amplifique.me, uma plataforma de gestão da experiência do cliente e estratégias de marketing, que se tornou a nova aposta do Grupo da HBSAAB (Harvard Business School Alumni Angels of Brazil), que reúne ex-alunos que Harvard que buscam projetos promissores para investir no Brasil.

A Amplifique.me participou de um pitch, em fevereiro, antes da pandemia e ao longo do ano passou por diversas etapas até finalmente conquistar a banca de investidores e confirmar o aporte que foi recebido em setembro. Os associados da HBSAAB reconheceram o potencial de crescimento da startup que, além dos recursos, recebe apoio e expertise do grupo para ampliar os negócios. “Não estávamos em busca apenas do investimento financeiro, estávamos atrás do nosso espaço e, nesta rodada, o mais importante foi o reconhecimento dos investidores. Como são todos ex-alunos de Harvard e executivos de grandes empresas do Brasil, nos dão ainda mais energia ao reconhecerem o potencial do nosso negócio”, explica Cristiano Machado, CEO da Amplifique.me.

O aporte representa um impulso importante para o valuation da martech, definição para startup que atua na ampliação dos resultados de vendas a partir de marketing tecnológico. “O valor do investimento inicial pode aumentar, assim que conseguirmos atingir a meta indicada pelos investidores”, comemora Cristiano Machado, que está à frente da execução do planejamento da startup para buscar novos clientes e, para isso, aposta no ineditismo da oferta.

O reconhecimento de que a junção de todas as funcionalidades oferecidas pela plataforma representa um produto inédito também foi um dos motivos que atraiu os investidores. “Nós, associados da HBSA Angels of Brazil, buscamos sempre startups que além de um grande potencial de crescimento, atuem em um mercado promissor e de expansão inovadora. É exatamente o que encontramos na Amplifique.me. O mercado de marketing digital está em constante transformação e precisamos de novas ferramentas para ter sucesso nesse novo contexto”, ressalta Daniel Famano, associado da HBSA Angels of Brazil e investidor líder no acompanhamento da Amplifique.me.

A plataforma é a única no mundo que utiliza a automação de estratégias de marketing a partir da experiência do usuário. Para isso, concentra recursos em três pilares essenciais: gestão da experiência do cliente, gestão da reputação online e marketing de indicação, todas ferramentas que auxiliam na aquisição de novos clientes com baixo custo. O NPS (Net Promoter Score), métrica utilizada para medir o índice de satisfação e lealdade do cliente, sempre foi considerado uma revolução dos modelos de pesquisas de satisfação e na Amplifique.me as empresas podem ir além e solicitar, aos clientes promotores, indicações de amigos e conhecidos, para que comprem da empresa sugerida. Também é possível captar avaliações online dos usuários de forma automatizada. Esse fluxo de integrar as percepções dos clientes foi batizado de “Amplifique.me Customer Loop”, por isso a startup é pioneira. “O criador do NPS, Fred Reichheld, sugere em um de seus artigos que as empresas peçam a seus clientes promotores que indiquem as empresas ou façam avaliações online. E é exatamente isso que fazemos. Então, a gente não deve estar no caminho errado”, resume Cristiano.

“Não existe outra ferramenta que faça tudo o que a Amplifique.me oferece. Com essa integração, toda a jornada de experiência do cliente pode ser mapeada, trazendo para as empresas uma compreensão mais profunda de seu produto, permitindo que invistam exatamente onde podem obter melhores resultados. O potencial de crescimento da Amplifique.me no Brasil é enorme e rápido, já que a ferramenta é relevante para qualquer setor e, ainda, pode ser facilmente internacionalizada”, explica o investidor Daniel Famano.

“Ao longo dos anos as pesquisas mostraram muito do perfil de consumo. Uma delas indica que 83% dos consumidores satisfeitos tendem a indicar as empresas, mas sem estímulo apenas 29% deles o fazem. É para aumentar esse retorno que as estratégias de marketing boca a boca contribuem para que as empresas melhorem sua reputação online e também conquistem novos clientes com custos baixos. As pessoas têm 4 vezes mais chances de comprar um produto quando recebem indicação de um amigo. Então, se a empresa não tem um programa de marketing de indicação está perdendo dinheiro”, conclui o CEO da Amplifique.me.

Em tempos de transformação digital e alta competitividade, estar presente nos diversos canais online pode representar resultados de vendas e fidelização de clientes. Cada dia mais é preciso investir em estratégias eficientes de marketing que permitam monitorar, avaliar e atrair novos clientes e, se a tecnologia hoje permite concentrar tudo isso em uma só ferramenta, é sinal de que essa transformação não é só tecnológica, representa uma mudança de paradigmas para as empresas no ambiente digital, pois ela confirma a máxima de que dá para evoluir sempre, afinal, cliente satisfeito, sempre indica mais um.

Sobre a Amplifique.me

A Amplifique.me tem por essência amplificar o poder das marcas por meio de ferramentas de Gestão da Experiência do Cliente, Marketing de Indicação e Gestão da Reputação Online tudo integrado e de forma automatizada. Essas ferramentas possibilitam economia de tempo na análise e gerenciamento da reputação online e também representam redução no custo de aquisição de clientes. Além disso, ajudam a colocar a marca na primeira página do Google e indicam os pontos fracos e fortes a partir do feedback dos clientes.

Fundada em 2018, a Amplifique.me representa a soma das expertises dos quatro founders Cristiano Machado (CEO), Rafael Breus (CPO – Chief Product Officer), Robson Penteado (CTO – Chief Technology Officer) e Lincoln Valle (Customer Experience Director), que atuam em diferentes frentes para potencializar o resultado final.

Fonte: AIS Comunicação – Ligia Gabrielli

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Plataforma apoia vendas de pequenos comerciantes da região

Comerciantes do Vale do Paraíba ganham reforço nas vendas

Pequenos empreendedores, empresários, autônomos e informais agora podem contar com um braço a mais na divulgação de seus produtos e serviços

Com a quarentena pelo novo coronavírus, causador da Covid-19, veio o isolamento social e o fechamento de comércios e empresas por todas as cidades do Vale do Paraíba. Os comerciantes, que dependem das vendas para manterem seus negócios funcionando, se viram em um beco sem saída para continuarem com o faturamento aceitável.

Buscando driblar a situação, a Helpis, martech de Taubaté, criou a comunidade “Cansadino”. Uma página na internet em que as pessoas podem se cadastrar, criar seus negócios online, anunciarem produtos e serviços para venda e aprender um pouco mais sobre o marketing digital. “Nós vemos muitas pessoas falando por aí que criar uma página nas redes sociais é o bastante para este momento, e nós sabemos que não é”, explica Patrik Melero, diretor de criação da empresa.

A comunidade, que tem uma comunicação visual totalmente jovem e animada, é de uso totalmente gratuito a quem quiser de cadastrar. O novo usuário pode começar como cliente, apenas para fazer compras, ou se transformar em vendedor, para criar sua lojinha e expor produtos e serviços. “O uso é totalmente gratuito. O site é um intermediador de negociações, de forma que o cliente pode comprar da lojinha do vendedor e ele, por sua vez, ficará responsável por entrar em contato com o cliente para finalizar a venda, combinando pagamento e entrega”, conta Gabu Camacho, diretor financeiro da Helpis, que também administra o Cansadino.

Além da mãozinha nas vendas, o Cansadino também auxilia as empresas que precisam de uma presença online mais forte. Segundo Melero, o marketing é algo que deve ser feito a todo tempo, não somente na crise. “Quem se lembra do marketing só agora, sofre bem mais que quem já tinha um serviço sério ativo antes. É preciso criar conteúdos estratégicos, saber cativar os consumidores e transformar a abordagem offline para a abordagem online”, completa.

Os novos usuários podem se beneficiar das funcionalidades do Cansadino e compartilhar suas experiências com outros usuários dentro da própria plataforma. A intenção é que ela continue mesmo após a pandemia e desperte a necessidade de um marketing bem feito nos comerciantes e empresários da região.

Serviço

Site: Cansadino.com

Disponível no Vale do Paraíba e região.

Desenvolvido por helpis.com.br

Uso gratuito e sem fins lucrativos.

Fonte: Helpis Comunicação – Isadora Scama

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Martech para eliminar fake cliques

Martech israelense chega ao Brasil para eliminar fake cliques

Clickcease usa inteligência artificial e monitoramento de tráfego para bloquear fraudes em publicidade digital; golpes correspondem a 20% de acessos em anúncios

Responsáveis por prejuízos de US$ 35 bilhões em 2018, segundo a Juniper Research, as fraudes na publicidade digital são uma dor de cabeça para os anunciantes. Para atacar esse problema, a martech israelense Clickcease, que acaba de chegar ao Brasil, desenvolveu um produto que identifica e bloqueia tráfego inautêntico no Google Ads e Bing.

De acordo com análises da empresa, até 20% dos cliques em anúncios de texto na internet são falsos, por terem sido feitos por robôs, usuários que não têm interesse real por aquele conteúdo e concorrentes da empresa anunciante.

Para evitar que esse tipo de golpe pese no orçamento da empresa responsável pela propaganda, a Clickcease usa machine learning para estabelecer quais acessos não são espontâneos. Isso significa medir quanto tempo a pessoa se mantém no site depois de acessá-lo a partir de um ad, assim como estabelecer padrões de comportamento que denotam fraudes.

“A partir daí, temos a capacidade de bloquear esses IPs e fazer uma abertura de reembolso junto ao Google, por exemplo”, diz Michel Primo da martech. Ele ressalta, no entanto, que este não é um processo estático: “As pessoas que operam este tipo de golpe estão sempre mudando os canais de acesso, então a defesa precisa ser constante, porque novos IPs serão utilizados”.

Na avaliação do executivo da Clickcease, o Brasil é um mercado especialmente vulnerável nesse sentido. Isso porque ainda não há no país uma consciência estabelecida sobre o potencial de prejuízo que problemas do tipo podem causar. “No melhor dos casos, notamos que um quinto do orçamento de marketing digital vai para o ralo por conta de fake cliques”, afirma.

A Clickcease atende tanto empresas quanto agências que produzem e intermedeiam campanhas para terceiros. Para demonstrar o quanto esses ads são explorados, há um demo grátis de até 14 dias. No Brasil desde meados de 2019, a expectativa da martech é chegar ao fim do ano com mais de mil clientes.

Fonte: Press Works

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Um casamento feliz: big data e mkt digital

A união do Marketing Digital com o Big Data: Um casamento que chegou para ficar!

O marketing digital já é uma realidade consolidada no Brasil, e este tipo de publicidade, pode ajudar muito na hora de vender mais e acertar no público alvo. Para isso, algumas empresas estão usando um antigo conhecido do mundo digital, o Big Data. O fornecimento de dados específicos às marcas que necessitam entregar a mensagem correta, à pessoa correta, no momento indicado, gerando uma experiência integral e eficiente entre anunciante e consumidor.

Foto: Pixabay

“A indústria da publicidade digital no Brasil é conhecida por ter profissionais com práticas de alta performance e, sobretudo, por uma capacidade única para desenvolver soluções, práticas, processos e experiências que funcionam especificamente no mercado local” assinala Mario Rubino, novo Country Manager da Retargetly, principal fornecedora de soluções de marketing baseadas em dados para o mercado latino-americano.

Big data é um termo que descreve o grande volume de dados — tanto estruturados quanto não-estruturados — que sobrecarrega as empresas diariamente. Mas não é a quantidade de dados disponíveis que importa; é o que as organizações fazem com eles. O big data pode ser analisado para obter insights que levam a decisões melhores e ações estratégicas de negócio.

Neste sentido, e referindo-se especificamente a combinação entre Big Data e MarTech, Rubino acrescentou que “vive-se um momento especial no Brasil, a medida que se consolida o uso da tecnologia em publicidade e as companhias embarcaram no intrincado processo de aprender como e em que profundidade usar os dados que possuem”.

O caminho para a união entre big data e marketing digital foi natural, uma vez que o ambiente online é propício para a captação de informações dos clientes. Todo movimento do usuário online gera uma série de dados sobre o comportamento deste usuário, e o Big Data torna possível captar tais dados e utilizar as informações, por meio do marketing digital, para tomar a melhor decisão e prever os resultados das ações propostas.

Em 2017, os investimentos em publicidade digital superaram os da TV pela primeira vez, nos EUA, segundo dados do Interactive Advertising Bureau (IAB). Pesquisa do Instituto Provokers, feita em parceria com o Google Brasil e o Youtube, no ano passado, reforça essa tendência. Estudo realizado com 1500 brasileiros, entre 14 e 55 anos, das classes A, B e C – uma amostragem que representa 123 milhões de pessoas – indica que, em três anos, o consumo de vídeos online saltou 90,1%, enquanto a TV se manteve próximo do estável. O smartphone se consolida nessa frente: é usado por 83% das pessoas. Além do fato de 87% dos pesquisados permanecerem online enquanto assiste a algo na TV.

Processar e analisar os dados gerados a partir dos comportamentos na rede, então, é fator chave no marketing digital. A tecnologia chegou para ficar!

ᐧFonte: Kipus Comunications & Media Lab

Share and Enjoy !

0Shares
0 0