Como bombar meu Instagram?

Especialista dá dicas para garantir o engajamento e o aumento de seguidores

Há cerca de 8 anos, em meio ao boom das redes sociais, o mundo conheceu um novo aplicativo: o Instagram. Diferente de outras mídias populares na época, o Instagram incentivava apenas o compartilhamento de fotos, oferecendo filtros e opções de edição que davam um ar profissional as imagens, o que fez com que a ferramenta conquistasse e aumentasse seu número de usuários consideravelmente ano a ano.

Além de popularizar uma nova forma de informação e interação entre o público da internet, o Instagram se transformou em um dos principais canais utilizados por marcas e empresas para alcançar clientes em potencial. E para destacar as principais formas de conseguir aumentar o engajamento e ganhar muitas curtidas e seguidores, a especialista em branding e professora do pioneiro curso de Digital Influencer do Centro Europeu de Curitiba, Lizi Zue, preparou uma lista com dicas preciosas para quem deseja bombar no Instagram.

Conteúdo relevante: para a especialista, é fundamental que as fotos, vídeos, sorteios e divulgações estejam alinhadas as necessidades e interesses do público alvo do perfil.

Visual: segundo Lizi Zue, outra boa dica é buscar um posicionamento visual interessante. “Um feed organizado com uma característica marcante e harmonia entre os conteúdos, é uma das formas mais eficazes para atrair o público”, detalha a especialista.

Stories: use e abuse dos vídeos e fotos nos stories. “É uma ferramenta maravilhosa para ampliar seguidores, pois gera uma aproximação maior com o público, além de oferecer opções como as enquetes, hashtags e perguntas possibilitam muita interação e ajudam a identificar o perfil do público e os conteúdos que mais interessam”, comenta a Lizi Zue.

Parcerias: outro ponto relevante apontado pelo especialista é o de marcar outras pessoas, marcas, locais e hashtags, para aparecer para outros seguidores além dos seus.

Eventos: “Participar de festas e acontecimentos de interesse para o público alvo, além de ser uma ótima fonte de conteúdo, também ajuda a ampliar a rede de contatos e cria a oportunidade de aparecer para novas pessoas”, afirma a especialista.

Regularidade: Lizi Zue explica que a palavra chave quando se trata de Instagram é conteúdo, “O conteúdo que você oferece é o que vai atrair o seu público, e neste ponto a regularidade de postagens é crucial. Você precisa aparecer para os seus seguidores e isso só acontece com postagens diárias”, explica.

Nicho de mercado: Em um universo em que todos têm muito o que falar, encontrar um nicho específico de público é uma ótima estratégia. “É preciso entender o perfil e as preferencias do seu seguidor principal e oferecer o que ele espera, pesquisando, planejando e sendo profissional em todos os pontos de contato”, completa Lizi.

Fonte: P+G Comunicação Integrada – Caroline Rodrigues

Três passos para as empresas engajarem o público certo e venderem mais na internet

Especialista em audiência na internet, Samuel Pereira explica como atrair a atenção do público mesmo com a avalanche de informações

Existe uma forma totalmente nova de se comunicar com a audiência através da internet. Segundo o especialista Samuel Pereira, autor do livro “Atenção: o Maior Ativo do Mundo” e criador do Segredos da Audiência, maior evento de tráfego e audiência da América Latina, a forma como as pessoas lidam com a propaganda mudou. “Elas preferem ir atrás da informação quando precisam dela, em vez de serem interrompidas por propagandas que não pediram para ver”, alerta.

Samuel Pereira

Para ajudar os empreendedores e profissionais responsáveis por marcas e empresas a compreenderem como captar a atenção do público e transforma-lo em cliente, Samuel desenvolveu o conceito de Jornada do Engajamento, este material está presente em seu livro que já chegou à lisa dos mais vendidos. “Os três passos da jornada do engajamento ajudam a construir uma trilha com muito mais chances de fazer a audiência estar com você a escolher contratar seus produtos ou serviços”, completa Samuel, que destaca a importância de conquistar o interesse das pessoas com algo de valor em vez de apenas interromper o conteúdo que estão consumindo. “A ideia é que as marcas e empresas não tenham que correr atrás do cliente, mas sejam encontradas quando ele precisar do seu serviço”, completa, antes de listar os passos.

1- Atração do interesse:

O primeiro passo é definir o público-alvo e se tornar um verdadeiro especialista em interpretar suas dores e desejos. “O empreendedor tem que saber explicar o problema do seu público-alvo melhor do que ele mesmo”, sugere. Assim, o cliente em potencial automaticamente percebe que pode encontrar a solução para o problema. “O segredo é focar em uma comunicação para gerar identificação, trazendo características que fazem parte desse público, como a linguagem, os desenhos e os problemas, assim o consumidor vai sentir que é este o produto ou serviço que vai ajudá-lo”.

2- Doutrinação:

Ao contrário do que muitos fazem na internet, o conteúdo não deve ser composto apenas de dicas soltas. “O que as marcas ou especialistas produzem deve seguir uma lógica que leve as pessoas até o que vai ser oferecido depois”, enfatiza. Ao fazer assim, o conteúdo irá ter um objetivo na jornada do cliente. “A ideia é usar o que é ensinado para reforçar a importância do produto ou serviço que você oferece”, completa.

3- Conversão:

Por fim, deve-se oferecer o produto ou serviço que soluciona um ou mais problemas do público-alvo. “As marcas devem oferecer ao seu cliente não o meio, mas o fim, ou seja, a transformação que ele terá ao adquirir o produto ou serviço”, ensina. Um exemplo é quando se vende um produto para cabelos: a venda deve se preocuparem oferecer cabelos mais bonitos e saudáveis, e não apenas um creme. “O segredo é vender o resultado que ele terá com o serviço, método ou produto”, completa Samuel Pereira.

Definir esses três passos é fundamental para que a audiência seja alcançada no momento certo, preparada para consumir o produto, e entenda os motivos pelos quais deve comprá-lo.

Sobre Samuel Pereira

Samuel Pereira, é publicitário, empresário, especialista em tráfego e audiência na internet e criador do Segredos da Audiência Ao Vivo, o maior evento de tráfego e audiência do mundo, que em sua última edição reuniu mais de 3 mil pessoas. Concentra o seu trabalho em ajudar empreendedores a criar negócios online sustentáveis a longo prazo, por meio de estratégias de tráfego e audiência que não dependam das constantes mudanças de regras das redes sociais, atraindo um público extremamente qualificado e capaz de gerar resultados. É ainda, autor do livro “Atenção: o maior ativo do mundo – o caminho mais efetivo para ser conhecido, gerar valor para seu público e ganhar dinheiro” e co-autor de “Negócios Digitais”.

Fonte: Sigma Six Comunicação Integrada – Taiana Bueno

Novo visual do Hello

Hello Network está de visual novo: rede social acaba de lançar novo design

Usuários agora podem procurar por pessoas, visualizar seus potenciais, convidar e iniciar um chat com seus amigos de forma rápida e simplificada

A Hello Network, rede social do empreendedor Orkut Buyukkokten, acaba de lançar um novo design do app hello. A novidade reforça uma experiência mais atraente para os usuários que cada dia mais se conectam a pessoas e comunidades que dividem os mesmos interesses. Agora, com o menu lateral e a nova barra de navegação ficou mais fácil interagir e fazer novas descobertas dentro do app.

O novo design estimula a interação e torna a aproximação ainda mais fácil. Essa motivação foi bastante evidenciada por Orkut em sua recente visita ao Brasil, onde ele destacou que o aplicativo foi idealizado e desenhado com uma tecnologia que permite conectar as pessoas de forma mais profunda e verdadeira. “Os membros da nossa comunidade adoram interagir, compartilhar descobertas e fazer novas amizades dentro do app. As novas funcionalidades chegam para tornar a experiência mais interessante e descomplicada” explica o criador da rede Orkut Buyukkokten.

Com a barra de navegação simplificada localizada no canto superior direito é possível encontrar as três páginas principais e a central de notificações. Já com o menu lateral redesenhado ficou mais fácil procurar por pessoas, visualizar seus potenciais, convidar e iniciar um chat com os amigos.

Ao acessar o menu lateral também é possível visualizar o feed relacionado à persona que está interagindo. Com um toque em “personas” localizado dentro do menu, o usuário tem acesso à lista completa de personas, ou também pode optar por trocar de persona.

“Valorizamos muito o feedback dos usuários e a cada dia buscamos mais formas de melhorar a experiência do nosso usuário no hello e os brasileiros contribuem muito com seu engajamento e também com suas sugestões”, complementa Orkut.

No hello as comunidades são abertas a todos, permitem fóruns de discussões, não tem apenas um dono (tem líderes, são democráticas) são divertidas e móveis e seu conteúdo torna-se público, para que todos possam participar.

O novo design está disponível para sistema operacional Android e em breve estará para iOS.

Fonte: HUG Comunicação – Thamiris Rezende

Dicas básicas sobre redes sociais

Segredos de marketing em redes sociais que todo profissional deve saber

Para ter uma boa estratégia de divulgação na internet, existem vários segredos de marketing em redes sociais para as empresas que todo bom profissional do ramo deve saber. Nas redes sociais, o número de conteúdos compartilhados cada vez aumenta mais e competir com eles não é fácil.

Marcas que querem receber uma boa atenção devem encontrar maneiras para ter estratégias bem definidas nas mídias sociais.

Veja agora 3 grandes segredos de marketing em redes sociais

1- Não existe padrão para o sucesso: não há provas concretas ou alguma fórmula matemática mirabolante para o gerenciamento das redes sociais. Cada empresa possui sua particularidade, um público único e questões específicas que precisam de soluções para trazer audiência. Além disso, plataformas de mídia social estão mudando o tempo inteiro e, com elas, o comportamento dos grupos sociais também. Não existe maneira de obter bons resultados através uma mesma estratégia.

2- Tenha um plano de conteúdo bem documentado e moldado: para passar do primeiro obstáculo é essencial possuir um plano de marketing de conteúdo. Para que o conteúdo seja eficiente ele deve ser relevante para o seu público, desenvolvendo algum tipo de interação com o material ou com a página. A documentação da estratégia também é fundamental. Uma pesquisa do Content Marketing Institute mostrou que uma estratégia documentada pode dar mais confiança a equipe, porque auxilia na justificativa dos gastos com mídias sociais.

3- O boca a boca pode ser melhor do que o imaginado: existe a possibilidade de gerar boca a boca para sua marca através das mídias sociais. Isso porque elas costumam impactar clientes, parceiros e funcionários de maneira igual. A construção de relacionamentos com as pessoas é o grande segredo para o sucesso em qualquer tipo de negócio.

Fonte: Agência IMMA

Cresce o uso dos serviços de voz

Adobe Digital Insights: nos EUA, um em cada três consumidores já possui um alto-falante inteligente

Estudo “State of Voice Assistants”, da Adobe, mostra que, em poucos meses, o número de pessoas que utilizam a tecnologia cresceu 5%

O uso de serviços de voz pelos consumidores está aumentando. Esta foi a conclusão da pesquisa “State of Voice Assistants” do Adobe Digital Insights – braço de pesquisas da Adobe -, que entrevistou mais de mil consumidores dos EUA. Segundo o estudo, as atividades mais comuns demandadas por voz são músicas (70%) e a previsão do tempo (64%). Outras ações populares incluem fazer perguntas divertidas (53%), pesquisa on-line (47%), verificação de notícias (46%), pesquisa básica/confirmação de informações (35%) e busca por trajetos (34%).

Os assistentes de voz para smartphones, segundo o estudo, estão impulsionando o uso da voz: 32% dos consumidores relatam possuir um alto-falante inteligente, em comparação com 28% em janeiro de 2018 – um aumento de 14% em apenas alguns meses. Enquanto isso, 76% dos proprietários de alto-falantes inteligentes afirmam que passaram a utilizar mais o assistente. Já 71% deles afirmaram usá-los pelo uma vez ao dia – sendo que, desses, 44% dizem utilizar “várias vezes por dia”. Apenas 8% dos proprietários relatam que quase nunca o utilizam.

Os dados mostram também que 36% dos entrevistados disseram que usam os alto-falantes inteligentes para fazer chamadas, 31% para dar comandos em suas smart-homes, 30% para compras, 17% para pedir refeições e 16% para pesquisa de voo/hotel.

Confira outras constatações do State of Voice Assistants:

– Quase metade (47%) dos proprietários de alto-falantes inteligentes relataram usar a tecnologia para iniciar suas pesquisas de produtos;

– 43% utilizam para criar listas de compras;

– 32% para comparação de preços;

– 45% dos consumidores que já possuem um alto-falante inteligente afirmaram planejar comprar outro para si próprio. Já 23% planejam comprar para presentear outra pessoa;

– 23% dos não-proprietários disseram que planejam comprar, enquanto 9% planejam adquirir para outra pessoa.

Para conferir o estudo completo, clique aqui.

Fonte: Adobe Systems Incorporated – RMA Comunicação – Alisson Costa

Começa na próxima segunda a SMWSP

Social Media Week São Paulo reúne 320 profissionais para debater as práticas do mercado digital

Começa nesta segunda feira (10), o maior evento de mídias sociais da América Latina, em parceria com a ESPM, temas como transformação digital, diversidade, inovação, chatbots e social commerce estão entre as 21 trilhas de conteúdo.

A Social Media Week São Paulo apresenta 270 atividades entre palestras, workshops, painéis e debates. A décima primeira edição do evento acontece na próxima semana, do dia 10 ao dia 14 de setembro, nos 2 campi da ESPM na Vila Mariana: ESPM Tech, rua Joaquim Távora , 1240 e ESPM Graduação, rua Dr. Álvaro Alvim, 123. As inscrições podem ser feitas por palestra em www.smwsp.com.br/agenda, não há limite para participação, os ingressos custam R$ 20,00, com opção de 50% de desconto oferecida pelos patrocinadores, para lugares reservados e existe a opção gratuita pelo app SMWSP disponível na Apple Store e Google Play Store.

Neste ano, as mulheres marcam presença nos palcos da SMWSP, serão 169 mulheres palestrando. Entre os temas, novos assuntos foram incorporados para discussão: diversidade, transformação digital, marketing de causas e o universo das agencias digitais — como estão sobrevivendo às mudanças do mercado.

Com uma curadoria colaborativa, a SMWSP é o primeiro palco de muitos profissionais foram cerca 800 palestrantes inscritos. O evento é organizado pela InterNey consultoria, com a ajuda de voluntários e parceiros. “A gente traz palestrantes consagrados de várias plataformas sociais brasileiras, de grandes empresas, temos profissionais de nível sênior com seus cases, que se inscrevem para compartilhar os aprendizados. Ao mesmo tempo, pessoas que estão vivenciando o palco pela primeira vez e serão os porta vozes do mercado amanhã. Temos essa missão de educar o mercado e prepara-lo”, destaca o organizador, Edney Souza.

Imagem de edição anterior da SMWSP

Confira as trilhas:

Academia Aplicada ao Mercado (Curador: Tarcízio Silva)

Agências Digitais (Curadoria: ABRADi)

Chatbots (Curador: Vinícius Martins)

Consumidor 4.0 (Curadoria: Jeunesse)

Diversidade (Curadoria: Vitor Bastos & Maira Reis)

EdTech (Curador: Sthefan Berwanger)

Game Marketing (Curador: Guilherme Camargo)

Gestão de Redes Sociais (Curadoria: Swonkie)

Inbound Marketing (Curadoria: Resultados Digitais)

Influenciadores (Curadoria Colaborativa)

Inovação (Curadores: Fabrício Saad & Caio Bianchi)

Inteligência Artificial (Curadores: IBM & Julio Figueiredo)

Jornalismo Digital (Curadora: Maria Elisabete Antonioli)

Marketing de Causas (Curadora: Egnalda Cortes)

Marketing para Educação (Curadoria: 80/20)

Pequenas e Médias Empresas (Curadoria: mLabs)

Planejamento Digital (Curadoria Colaborativa)

Publicidade Digital (Curadoria: Diego Oliveira)

Social Commerce (Curadoria: NuvemShop)

Storytelling & Branded Content (Curadoria: Bruno Scartozzoni)

Transformação Digital (Curadoria: Sérgio Santos)

Veja a programação completa em www.smwsp.com.br/agenda.

Serviço:

Social Media Week São Paulo

Data: 10 a 14 de setembro de 2018

Local: ESPM Tech, rua Joaquim Távora, 1240 e ESPM Graduação, rua Dr. Álvaro Alvim, 123. O local exato de cada palestra será anunciado uma semana antes do evento, de acordo com o volume de inscrições.

Inscrições: www.smwsp.com.br/agenda

Os ingressos são vendidos por um preço simbólico para organizar as salas, o evento é custeado principalmente pelos patrocinadores e parceiros. O ingresso garante a entrada na sala até 5 minutos depois do horário programado. Após isso, qualquer pessoa na fila de espera gratuita pode ocupar os lugares disponíveis.

Fonte: Assessoria de Imprensa SMWSP18 – Mariana Bacci

Artigo trata de realidade mista

Realidade mista: o quanto tecnologia fascinante mudará nossa forma de viver?*

Ao acordar de manhã, você pega o celular ao lado da cama e começa a ler as mensagens. O tempo em que você esteve dormindo, em uma “realidade paralela”, é retomado ali, e, em um clique, você consegue recuperar tudo aquilo que deixou de ler ou saber enquanto “perdia” algumas horinhas durante o sono.

Luiz Alexandre Castanha é diretor geral da Telefônica Educação Digital

Você se reconhece nessa situação? É que a tecnologia está conosco todo o tempo. E a verdade é que a comunicação e a conexão promovidas por ela estão definindo os próximos passos da história da humanidade.

Os smartphones, um dos objetos mais emblemáticos dentro da sociedade multitela em que vivemos, são a prova disso. Segundo matéria da revista Superinteressante, há mais chips de celulares no mundo (6 bilhões) do que escovas de dentes (4,3 bilhões). Ou seja, é como se estivéssemos mais preocupados com a tecnologia do que com um hábito de higiene.

É claro que esses números são relativos, mas indicam o fascínio que temos pelas diferentes formas de viver a realidade que só as inovações tecnológicas podem nos trazer, ao personalizar experiências e nos fazer aprender e desenvolver nosso conhecimento.

Já temos um pacote de novidades realmente empolgante: a inteligência artificial é cada dia mais precisa, os objetos com interface de voz se comunicam com o dono, e até grandes corporações, como a Marvel, usam big data para analisar, por exemplo, a resposta do público aos seus heróis. E olhando por um lado otimista, se bem aplicada, a tecnologia pode ter realmente a capacidade de “nos salvar”, ao promover grandes revoluções na forma que vivemos e nos relacionamos.

Mudou muito, por exemplo, desde meus tempos de faculdade. Como sempre adorei tecnologia, à época, tivemos um serviço de videotexto em casa para consultar a programação de cinema, na tradicional tela de fósforo verde. Fiz muitos trabalhos de faculdade, pesquisas com dicas de bares. Tudo isso era o máximo que esses aparelhos podiam nos proporcionar – e já achávamos incrível.

É fato que, de lá para cá, tudo ganhou qualidade e agilidade: muito mais cores, maior definição e maior velocidade nos dispositivos, internet 5G e, claro, celulares (que cabem nos nossos bolsos) muito mais potentes do que os computadores que auxiliaram o homem a chegar pela primeira vez à Lua.

Mas, apesar de toda essa incrível evolução, penso que agora tocamos em uma nova fronteira: a de sairmos da realidade 2D, para avançarmos para o holográfico e às realidades em que ambiente, som e localização também sejam alteráveis.

A realidade mista é um dos caminhos mais promissores e, apesar de os dispositivos ainda não serem tão acessíveis, transformará nosso futuro. Os óculos lançados pela Microsoft, “HoloLens”, são um exemplo incrível: com o gadget, é possível interagir com hologramas no seu mundo real. Eu mesmo experimentei alguns óculos holográficos e posso dizer que viver entre a realidade real e virtual mudará nossa maneira de trabalhar, se divertir e aprender de um jeito que nunca vimos.

Imagine você que depois de alguns cliques e ajustes na configuração, será possível ter um instrutor de musculação dentro de sua sala passando dicas sobre exercícios físicos. Ou então, colocar objetos de arte em uma estante virtual no corredor de sua casa. Nós, que estudávamos com enciclopédias, nos tornamos quase homens das cavernas frente à tecnologia que está sendo testada em vários lugares do mundo.

A gigante Disney, por exemplo, também embarcou nesta nova onda. Há um projeto muito interessante de realidade mista feito pelos pesquisadores da empresa, o “Magic Bench”, ou “Banco mágico”. De forma fácil, as pessoas vivenciam uma experiência combinada de realidade mista e aumentada e interagem com um personagem – um elefantinho holográfico – sem a necessidade de dispositivos como monitores.

Disney “Magic Bench”

Segundo a descrição da empresa, o usuário vê uma imagem espelhada em uma tela grande na frente, como se visse a cena acontecendo pelo olhar de uma terceira pessoa. Tudo, então, é reconstruído usando um sensor de profundidade e o participante ocupa, de fato, o mesmo espaço 3D que o personagem.

Essa é uma realidade particularmente intrigante para nossos tempos; tanto que faz o passado soar um pouco vintage. Estamos prontos para imergir em experiências multisensoriais que a realidade mista pode nos proporcionar – e, junto com as novas gerações, fazer da tecnologia a nossa melhor aliada para ganhar conhecimento.

* Luiz Alexandre Castanha é diretor geral da Telefônica Educação Digital – Brasil e especialista em Gestão de Conhecimento e Tecnologias Educacionais. Mais informações em https://alexandrecastanha.wordpress.com

Fonte: onecte – Eliane Tanaka

Monitoramento, fake news e público

Monitorar as redes sociais de sua marca pode ajudar no tratamento de fake news e a conhecer melhor o seu público

Por Renato Shirakashi*

O mundo atual é conectado e as conversas acontecem no ambiente digital, por isso, saber o que falam de sua marca é imprescindível para criar ações assertivas. Veja 5 razões para monitorar a sua marca e como tirar proveito disso.

Renato Shirakashi | Criador da Scup e General Manager da Sprinklr

Toda marca que tenha interesse em crescer e se consolidar no mercado precisa estar presente nas redes sociais. Palco de discussões de grande parte da sociedade, essas mídias assumiram um papel importante na divulgação e relacionamento entre a empresa e seus consumidores. O público começou a utilizar desses recursos para comentar sobre suas opiniões e gostos, e acompanhar o que é dito online se tornou imprescindível no processo de conhecer e entender os seus desejos.

Enquanto a criação e aplicação de uma pesquisa de mercado envolve altos gastos e muita demanda de tempo, monitorar o que dizem e opinam nas redes sociais por meio de plataformas como a Scup Social é um trabalho mais ágil, dinâmico, menos custoso e ainda ajuda as marcas a criarem ações imediatas para aproveitarem o que está sendo dito naquele exato momento.

Dentro deste cenário, não dá para não ter uma conta no Facebook, um usuário no Twitter ou um perfil no Instagram e não acompanhá-los cuidadosamente. Monitorar sua marca significa ter posse de informações valiosas. Isso por si só já justifica um monitoramento, mas ainda há mais razões para acompanhar de perto as métricas da sua empresa no mundo digital.

Identificar e tratar as fake news

As notícias falsas, também conhecidas pelo termo em inglês fake news, fazem cada vez mais parte do nosso dia a dia, e isso não é mais novidade. Até haver uma solução para acabar com essa tendência é necessário estar atento aos conteúdos publicados, sobretudo nas redes sociais. Sejam totalmente falsas, meias verdades ou notícias fora do contexto, um boato espalhado na internet pode comprometer a imagem de uma marca. Monitorar as redes sociais ajuda a identificar mais facilmente estas eventuais mentiras. Com uma ferramenta própria para isso é possível observar em tempo real a propagação dos conteúdos que mencionarem o nome da empresa ou termos relacionados e identificar quando uma fake news é publicada para poder desmentí-la em um curto espaço de tempo. Mas é importante relembrar: as ferramentas não detectam perfis e nem notícias falsas. Por isso é necessário estar sempre atento ao monitoramento.

Conhecer as ações dos seus concorrentes

Quando queremos saber algo sobre uma determinada marca, basta entrar em suas redes sociais. Lá é possível ter uma ideia da imagem que ela quer passar para os seus consumidores ou futuros clientes por meio dos comentários positivos, reclamações, o atendimento da empresa, quantidade de curtidas, serviços, promoções, campanhas etc. Mas sem uma ferramenta de monitoramento fica impossível acompanhar o que dizem sobre os seus concorrentes de forma prática e ágil. E conhecer as ações de quem compete diretamente com você é valido para entender melhor sobre o mercado em que atua, fazer benchmark, conhecer o seu próprio negócio e identificar oportunidades e mudanças.

Identificar o comportamento do público com relação a sua marca

As ferramentas de monitoramento de redes sociais devem, também, conter a possibilidade de analisar o sentimento da menção. Com isso é possível perceber se o posicionamento do público perante a sua marca é positiva, negativa ou neutra. Essa etapa é uma das mais importantes na avaliação e classificação das opiniões coletadas no monitoramento porque ajuda a estudar quais estratégias ou produtos funcionam para sua marca e o que pode ser melhorado ou contornado, e identificar como anda a saúde do seu produto ou serviço.

Evitar crises

Com um monitoramento de redes sociais é possível saber de todas as menções aos termos relacionados com o seu negócio — seja o nome da sua marca, do seu produto e até mesmo do seu concorrente. Dessa forma é possível saber quando alguém estiver falando sobre você ou sua área de atuação. Isso significa que fica mais fácil para a empresa identificar qualquer crise que venha a acontecer e contornar a situação rapidamente. Nada de ser o último a saber e ainda ter de lidar com uma bola de neve.

Identificar oportunidades

Ao monitorar uma marca, nada passa despercebido. Com a ferramenta certa, é possível saber toda vez que um consumidor mencionar o nome do seu negócio, independente se utilizarem o @ ou não. Dessa forma, a empresa pode não só responder os clientes que entram em contato diretamente, mas também aqueles que estão comentando aleatoriamente sobre a marca. Se alguém posta no Twitter que achou seu último lançamento incrível, mas está na dúvida se irá comprá-lo, por exemplo, o time pode respondê-lo com três razões imperdíveis para adquirir o produto — e engana-se quem achar que a maior conquista nessa interação é a venda. Quando um consumidor é surpreendido positivamente, ele passa a enxergar a marca com outros olhos.

*Sobre Renato Shirakashi

Renato é formado em Ciências da Computação pela Universidade de São Paulo e desenvolvedor de produtos da área de tecnologia, focadas em melhorar a comunicação entre empresas e consumidores. Hoje atua como General Manager da multinacional Sprinklr, onde tem o apoio e respaldo para a o desenvolvimento da sua principal criação, a plataforma Scup.

Fonte: Motim Conteúdo Criativo – Bruno Lino

Consumo de conteúdo de video on demand dobrou em um ano

Relatório avaliou mercado global de streaming

Que o mercado audiovisual de entretenimento está em constante transformação nós já sabemos. Mas, agora, descobrimos também que o total de horas de conteúdo consumido via streaming ao redor do mundo mais do que dobrou no último ano. Foi o que apontou o relatório divulgado nessa semana pela Conviva, empresa de monitoramento e inteligência do setor audiovisual.

A pesquisa foi realizada através de dados obtidos de três bilhões de vídeos e mais de 200 marcas. Entre maio e junho de 2018, foram consumidas mais de 5,5 bilhões de horas de streaming, mais que o dobro em relação às 2,5 bilhões de horas consumidas no mesmo período de 2017, o que representa um aumento de 115%.

Diretamente relacionado ao streaming, os serviços de assinatura de video on demand (SVOD) também cresceram. Outro estudo, dessa vez nacional, foi divulgado recentemente no evento PayTV Forum. Nele, foi informado que 8% das residências do Brasil já têm um serviço de SVOD como principal entretenimento televisivo. Nos Estados Unidos, esse percentual é de 13%, e no México de 17%.

Ainda se tratando de Brasil, a mesma pesquisa apresenta dados sobre o hábito dos consumidores de maratonar séries, também conhecido como binge watching. Entre os domicílios com algum serviço de TV paga, seja por operadoras tradicionais ou serviços online, cerca de 60% têm o hábito de assistir a vários episódios em sequência.

Fonte: Conviva, PayTV Forum e Encripta

Clear Channel amplia oferta de serviços de integração mobile

Campanha do Santander estreia uso da ferramenta de push notification para integrar OOH e mobile

Quem passar por um dos 100 relógios digitais administrados pela Clear Channel no Rio de Janeiro poderá receber mensagens publicitárias do anunciante em seus celulares via push notification. Essa é mais uma novidade do serviço do Mobile Extended Media, uma oferta lançada com a proposta de integrar ainda mais a comunicação entre o out of home e mobile para a mesma audiência.

Para receber a comunicação via push notification, basta o usuário ter instalado em seu smartphone um dos aplicativos que pertencem à rede da plataforma MDM, da Hands, empresa de inteligência de dados voltada para experiências no mercado mobile, e parceira da Clear Channel no projeto.

“Promover parcerias que oferecem conexão digital e desenvolver produtos inovadores estão entre as principais metas de atuação da Clear Channel para este ano. A parceria com a Hands veio para agregar e deixar nosso portfólio ainda mais completo e com diversas possibilidades de integração”, explica Lizandra de Freitas, CEO da Clear Channel.

O primeiro anunciante a utilizar a plataforma foi o Santander para veiculação de campanha sobre cheque especial. “Nossa principal missão é mostrar ao mercado que a participação da mídia mobile está totalmente conectada ao mundo offline. A junção das duas mídias traz maior impacto para as marcas e qualidade de experimentos para os usuários”, destaca João Carvalho, CEO da Hands.

Fonte: Lucia Faria Comunicação Corporativa – Tatiane Oliveira