Estudo da Adobe mostra o cenário dos anúncios digitais nos EUA

Adobe Digital Insights: gerações Y e Z veem maior relevância nos anúncios em redes sociais

Também são destaques da pesquisa o contraste entre relevância de anúncios / intenção de clique e o aumento das notificações por push

O poder das redes sociais para impactar consumidores por meio de anúncios é grande – sobretudo para usuários nascidos após os anos 80. É o que mostra o estudo State Of Digital Advertising, elaborado pela Adobe Digital Insights (ADI), divisão de pesquisas da Adobe, nos Estados Unidos. De acordo com o relatório, as gerações Y e Z veem maior relevância em anúncios veiculados por meio das redes sociais, enquanto as gerações anteriores, como a X e os Baby Boomers, consideram mais importante a publicidade da TV. Anúncios em banners na internet e vídeos por streaming (como o YouTube) são os menos relevantes, de acordo com o levantamento (Figura 1).

“Hoje, com a massificação dos dispositivos móveis, os pontos de contato com consumidores foram multiplicados e as redes sociais certamente são um importante meio de interação. Naturalmente, estes meios se revelam uma grande oportunidade de conversão para as marcas e os números do ADI atestam que o conteúdo apresentado em anúncios nessas plataformas tem atendido às expectativas do público, revertendo em boa experiência”, afirma Fernando Teixeira, head de publicidade digital da Adobe para a América Latina.

De acordo com Teixeira, o estudo da Adobe chama a atenção para a importância da TV, mesmo entre o público com menos de 40 anos. “Ainda que as mídias digitais (com banners, mídias sociais e vídeos por streaming) estejam ganhando cada vez mais terreno para a entrega de boas experiências, o off-line, em especial a TV, ainda se mostra relevante para todas as gerações dentro de uma estratégia de marketing 360. Isso não elimina a necessidade de as marcas, cada vez mais, terem de evoluir em suas estratégias, antes focadas em mídia de massa, para personalização em massa, que é o caminho para entregar experiências realmente incríveis e que fidelizem o consumidor”, observa o executivo.

Figura 1- Canais mais relevantes, de acordo com diferentes gerações

O State Of Digital Advertising constata ainda que a TV – ao mesmo tempo que é definida pelo público como um canal relevante para os anúncios – claramente passa a ser contestada no que se refere à importância das publicidades veiculadas (Figura 2). Entre os entrevistados que a enxergam como uma fonte de conteúdo relevante, quando questionados sobre a mudança de relevância nos últimos tempos, mais da metade pensa que os anúncios televisivos se tornaram “menos relevantes”.

Figura 2- Mudança de relevância vs. Canais mais relevantes para anúncios

Redes sociais: o topo do funil para as varejistas

A pesquisa da Adobe também aponta que a relevância dos anúncios nas redes sociais desempenha um grande papel na atração de clientes para o setor varejista. Este tipo de mídia gera três vezes mais tráfego de não-clientes no e-commerce do que de clientes. “No funil de marketing, a atração de visitas ou geração de tráfego é o ponto de partida para construir uma jornada que resulte em consumidores fiéis e estimule um círculo virtuoso. Se as redes sociais se revelam uma grande força de atração, sabemos que elas também são importantes meios de mensuração da reputação das marcas, com consumidores que utilizam seus perfis para falar bem ou mal das suas experiências de compra. Por isso, é preciso dar importância igual a todas as etapas da jornada de compra e atenção total com todos os pontos de contato”, avalia Fernando Teixeira.

Relevância vs. Intenção de clique

De uma forma geral, grande parte do público tem a percepção de que os anúncios estão cada vez mais relevantes. A exceção é a geração com idade superior aos 71 anos (Figura 3).

Figura 3-Percepção de melhoria da qualidade dos anúncios nos últimos dois anos

No entanto, para uma considerável parcela de consumidores norte-americanos, relevância não significa intenção real de clique: entre os que clicaram sem intenção num anúncio, 35% o consideravam relevante, enquanto entre a parcela dos que se negaram a clicar, 24% notaram relevância no conteúdo (Figura 4).

“O consumidor atual é exigente. Por isso, é preciso unir as pontas entre criatividade e o uso inteligente da enorme quantidade de dados gerados por ele, bem como os múltiplos pontos de contato disponíveis, para realmente se aproximar do cliente durante a jornada de compra”, destaca o executivo.

Figura 4- Intenção de clique vs. Relevância

Notificações por push: o futuro dos anúncios?

Outra descoberta importante: em janeiro de 2018, a participação dos smartphones nas visitas online cresceu 21% em comparação há dois anos em todas as faixas etárias e indústrias. O State Of Digital Advertising feito pela Adobe mostra que os profissionais de marketing estão acompanhando esse movimento: as notificações por push aumentaram mais de 300% nos últimos nove meses, superior ao crescimento dos envios de e-mail e SMS, que se mantiveram estáveis.

“Notificações por push tem o enorme potencial de aproveitar dados e, por exemplo, tecnologias de geolocalização. São uma forma criativa de as marcas realmente evoluírem o conceito de mídia de massa para personalização em massa. Assim como qualquer anúncio, o push precisa ser assertivo e relevante para o consumidor”, ressalta Fernando Teixeira, da Adobe.

State Of Digital Advertising

O estudo da Adobe Digital Insights avaliou mais de 350 bilhões de dados agregados e anônimos da Adobe Experience Cloud, do Adobe Campaign, da Adobe Analytics Cloud e da Adobe Advertising Cloud. A ADI também entrevistou 1 mil consumidores e 250 profissionais de marketing digital nos EUA entre fevereiro e março sobre seus pontos de vista sobre publicidade digital. A pesquisa completa está disponível aqui.

Fonte: RMA Comunicação – Alisson Costa

Relatório de Mídias Sociais produzido pela FAAP e SOCIALBAKERS traz novos dados

Estudo #MS360FAAP passa a comparar perfis de empresas e de influenciadores, além de analisar resultados de posts impulsionados versus orgânicos

A primeira edição de 2018 do estudo Mídias Sociais 360° (#MS360FAAP) desenvolvido pelo Núcleo de Inovação em Mídia Digital (NiMD) da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), em parceria com a Socialbakers, traz novidades. Além de medir as atividades dos 100 perfis empresariais com mais interações nas mídias sociais do Brasil, passa a trazer dados dos 100 principais influenciadores e medir a diferença entre os resultados de posts orgânicos e patrocinados.

O objetivo do relatório, segundo o professor Eric Messa, coordenador do NiMD, é acompanhar a evolução das mídias sociais, oferecendo dados ainda mais relevantes, que podem ajudar nas estratégias das empresas.

“O cenário mudou muito desde que começamos esse estudo, em 2014”, explica a professora Karina Bousso, uma das pesquisadoras do NiMD. Segundo a especialista, as mudanças no algoritmo do Facebook, por exemplo, obrigaram as empresas a investirem mais em impulsionamento e, por isso, a importância em medir também os diferentes resultados obtidos entre posts orgânicos e promovidos.

O primeiro levantamento de 2018 feito pelo grupo de pesquisadores do NiMD revelou que, entre os meses de janeiro e março deste ano, 97% das postagens do segmento “Mídia/Notícias” receberam investimentos em mídias para amplificar seu alcance.

“Esse é um número muito relevante, tendo em vista que se trata do segmento com maior número de curtidores e de posts publicados por semana no Facebook”, comenta o professor Thiago Costa, pesquisador do NiMD e também coordenador da pós-graduação em Comunicação e Marketing Digital da FAAP.

De acordo com o estudo, a média de curtidores desse tipo de página é de mais de 3,7 milhões de perfis, o que mostra, segundo o prof. Thiago, uma correlação entre o investimento em impulsionamento e o número de curtidores.

Em segundo lugar no número de investimentos estão as páginas de “Entretenimento”, com 89% das postagens sendo impulsionadas. Quem menos coloca dinheiro no Facebook são as páginas de “Bens de Consumo”, que só amplificam 37% dos seus conteúdos.

Marcas e Influencers
Outra mudança significativa no mercado nos últimos quatro anos foi a relevância dada aos influenciadores. “Não era algo com o que as marcas se preocupavam tanto, mas hoje é impossível pensar numa estratégia de comunicação em plataformas, como o Instagram, sem considerar os influenciadores digitais”, garante o professor Eric. Diante disso, o estudo vai fornecer dados comparativos sobre os resultados obtidos entre perfis de empresas e de pessoas com um alto volume de interações.

Para o professor Eric, especialmente no Instagram, a presença desses profissionais tem feito as marcas repensarem seus investimentos para alcançar os consumidores. Os números explicam isso: enquanto as marcas somam pouco mais de 1 milhão de seguidores em seus perfis, as 100 personalidades online mais acompanhadas têm aproximadamente 9,9 milhões de seguidores, em média.

No Twitter, os perfis de influenciadores também possuem números bastante significativos, totalizando mais de 3,6 milhões de seguidores, enquanto as empresas somam 324 mil.

Médias de publicação
Uma dúvida frequente de quem planeja a comunicação nos meios digitais é a frequência de postagem adequada, sem que isso se torne incômodo aos seguidores. A partir de agora, uma base para essa análise pode ser encontrada nos dados do #MS360FAAP.

Nos meses de janeiro, fevereiro e março deste ano, os perfis das marcas de “E-Commerce” no Facebook realizaram uma média de 25 postagens por semana, enquanto as de “Bens de Consumo” postaram somente três vezes no mesmo período. No Instagram, as marcas fizeram 19 postagens semanais, em média. As celebridades fizeram 11 publicações (sem contar stories).

Outros destaques do estudo

– No Instagram, as postagens do tipo “carrossel” (com mais de uma foto ou vídeo) são as que mais geraram curtidas e comentários.
-No Twitter, as marcas demoram em média 9 horas e 42 minutos para responder o contato dos usuários.
-O segmento “Mídia/Notícias” é o que tem maior frequência de publicações no Facebook. São em média 299 posts por semana, o que representa cerca de 42 posts por dia.
-33% de todo o conteúdo publicado pelo segmento de “Entretenimento” no Facebook é em formato de vídeo. Já o segmento de “Marcas/Institucional” tem apenas 13% do seu conteúdo em vídeo e no segmento “Mídia/Notícias” essa porcentagem cai para 10%.
-No Twitter, 27% do contéudo publicado por perfis de marcas é em formato de vídeo. Já os perfis de personalidades e outros perfis que não são de marcas publicam somente 10% do seu conteúdo em vídeo.
-No Facebook, o segmento de “Marcas/Institucional” faz em média 29 publicações por semana e 77% é promovido com investimento em mídia online.

Novo visual
O estudo “Mídias Sociais 360º” (#MS360FAAP) é composto por diferentes gráficos nos quais é possível visualizar o comportamento das marcas e seus seguidores nos setores de “Mídias e Notícias”, “Bens de Consumo”, “Entretenimento”, “E-Commerce” e “Marcas / Institucional”.

Desenvolvido pelo professor Adriano Cerullo, da FAAP, os infográficos são formatados para facilitar a busca de informações pelos leitores. “A partir de um visual baseado na identidade das plataformas, buscamos dar um panorama geral das redes sociais e, dentro de cada box, destacamos dados relevantes para cada uma das plataformas”, esclarece.

Os relatórios estão disponíveis no site www.faap.br/ms360faap.

YouTube
A partir dessa edição, o YouTube não será mais analisado pelo estudo. Segundo a Socialbakers, a decisão segue uma nova determinação do Google, que não permite mais que dados de suas redes sejam utilizados em estatísticas e pesquisas públicas, mas somente para uso privado.

Fonte: FAAP / OBOÉ COMUNICAÇÃO CORPORATIVA – Fabiana Dourado e Iracema Carvalho

Empresa busca estagiário

Vaga de estágio

Do-Ha abre vaga para quem está cursando design, publicidade e propaganda ou marketing.

Desejável:

– conhecimento em redes sociais;
– boa redação;
– Adobe Illustrator e Photoshop são um diferencial

Benefícios:

– Bolsa auxílio: R$ 700,00
– Vale transporte: R$ 100,00

Envie CV e portfólio para aline@dohaprofessional.com

Áudio trata de marketing digital

Áudio da semana aborda marketing digital

Nesta semana o conteúdo em formato de áudio do Publicitando e que é exibido em primeira mão às terças feiras dentro do programa Panorama da Rádio Unitau, comandado por Gérson Mário, trata do marketing digital.

Confira o que apresentamos sobre este assunto tão importante nos dias de hoje.

Agência abre três vagas

Vincere quer três novos membros para seu time

Agência digital focada em comunicação política e sediada em Taubaté busca dois social media – um senior e um junior – e um criativo junior.

Confira os perfis para vaga na arte abaixo:

Vaga de estágio em mídias sociais

Tem vaga de estágio para mídias sociais na Deze7

Requisitos:
• Boa escrita;
• Organização;
• Gerenciamento de páginas no Facebook e Instagram;
• Criação de Links patrocinados;
• Photoshop e Illustrator básico.

Diferenciais:
• Conhecimentos em Google Adwords;
• Conhecimentos em Linkedin.

Mande seu currículo e portfólio para contato@deze7.com.br

Vaga para atuar em mídias sociais

Empresa quer profissional de mídias sociais

A ABM – Agência Brasileira de Matrículas está selecionando um profissional de marketing para fazer parte da nossa equipe em Taubaté.

Se você é formado na área e possui conhecimentos avançados em Facebook ADS, envie o seu currículo para o e-mail: vagas@agenciadematriculas.com.br e participe do processo seletivo.

E-MAIL: vagas@agenciadematriculas.com.br
ASSUNTO: Social Media Marketing

Envie também o seu portfólio.

Comunicação digital é o tema

Áudio dessa semana explora o universo digital

O drops para rádio do Publicitando que foi exibido no Panorama – programa exibido na Rádio Unitau de segunda a sexta das 14 às 16 horas – na última terça feira abordou o universo da comunicação digital e seus impactos no marketing e na comunicação como um todo.

Confira agora o conteúdo exibido nesta semana:

 

Agência abre vagas de estágio

Vagalume abre vagas de estágios em três diferentes áreas

Vaga aberta para quem está cursando Jornalismo, Marketing, Publicidade e Propaganda, Design Gráfico ou semelhantes, quer adquirir uma experiência profissional e tem habilidades para compartilhar.

Vaga de Estágio para Redator

Requisitos
• Dominar a língua portuguesa (redação impecável é fundamental);
• Ser apaixonado por comunicação (não precisa ter experiência, basta ter vontade);

Diferencial
• Conhecimento do pacote adobe;
• Conhecimento da língua inglesa;

Vaga de Estágio para Designer Gráfico

Requisitos
• Conhecimento pacote adobe;
• Ser produtivo, criativo e comprometido;
• Saber trabalhar em equipe;

Diferencial
• Conhecimento em WordPress;

Vaga de Estágio para Social Media:

Requisitos
• Boa comunicação oral e escrita;
• Conhecimento do pacote Adobe;
• Conhecimento do pacote Office;
• Dominar a língua portuguesa;

Diferencial
• Conhecimento em Google AdWords e Facebook Ads;
• Conhecimento da língua inglesa;

Envie seu currículo e portifólio para contato@wagalume.com até o dia 25/05.