O rádio aproveita o embalo digital

Praticidade e dinamismo garantem vida longa e relevância ao rádio em meio à revolução digital

Crescimento no consumo de ‘podcasts’, arquivos de áudio disponíveis na internet e que abordam temas diversos, prova que a mídia está longe do fim.

Poucas mídias são tão dinâmicas e práticas quanto o rádio. Quem vê toda a euforia com que o veículo é tratado hoje em dia nem imagina que um dia chegou a ser condenado à extinção, quando a televisão surgiu, no início do século XX. Com o passar dos anos, o rádio se reinventou e hoje desponta como um dos canais mais promissores do século. E foi justamente a chegada da internet que permitiu essa grande virada: a rede mundial facilitou o acesso a gravações de entrevistas, análises e até mesmo programas de entretenimento. Tudo isso impulsionado pelos populares ‘podcasts’.

O recurso ainda está em fase de consolidação, mas já é visto como um dos responsáveis pela revitalização da plataforma. Segundo dados de uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Podcasters (Abpod) com duas mil pessoas que estão regularmente conectadas À internet, 32% nunca ouviram falar de podcast. Por outro lado, 40% do público já acompanhou ao menos um programa desse tipo. A variedade de conteúdo impressiona: mais de três mil projetos foram produzidos em 2018, em todo o território nacional. Os maiores consumidores são os paulistas, que correspondem a 37% do total. São Paulo também é o lar de 80% dos apresentadores que comandam os cinquenta programas campeões de audiência.

Surfando na onda
O investimento em dinamismo e entretenimento passou a ser essencial para manter a audiência. Programas exibidos nas grades tradicionais das rádios mudaram para se beneficiar da nova onda. É o caso do ‘Esquenta’, exibido diariamente na Rádio 89 FM, o programa conquistou um público cativo e hoje assumiu a liderança de audiência no horário, segundo o IBOPE. O conteúdo tem como base pautas modernas e a presença de formadores de opinião para cativar o público durante o horário de apresentação. Exibido ao vivo, a partir das 22h, o programa é conduzido por Fitinha, Marcele Becker, Wendell e Bia Sato. Além dos temas diferenciados, a interatividade com o público é uma das marcas do Esquenta.

As mudanças na grade de programação também ajudam a promover novas bandas nacionais. Tudo isso porque uma das estratégias foi o desenvolvimento de programas com foco no ouvinte. Como resultado, a rádio ocupa a liderança na audiência da Grande São Paulo, de segunda a domingo, das 5h à meia noite, tanto nos rádios dos carros como também durante o trajeto dos ouvintes nos horários de pico, segundo dados do Ibope. No ranking geral, o programa é líder de audiência, em toda a Grande São Paulo, oferecendo muito rock n’roll e relacionamento com o público.

Mercado americano
Nos Estados Unidos, os podcasts fazem parte da rotina mensal de 26% da população. A abrangência ajudou a conquistar dinheiro e promoveu adaptações para a televisão e outras mídias. Consultores especializados estimam investimentos de quase US$ 700 milhões nesse tipo de mídia, neste ano, em todo o país.

Fonte: Valle da Mídia

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0

Coluna Propaganda&Arte

Assistir séries: perda de tempo ou arte de uma Era?

A arte está sempre mudando. Reflexo da tecnologia que avança, mudança de hábitos e da comunicação. Até por isso, a febre das séries e de streamings criaram um novo verbo para o dicionário: maratonar. (e não é sobre exercícios físicos intensos) é sobre assistir muitos episódios de uma série, sem paradas. Mas seria isso uma perda de tempo e um problema para nossa saúde?

Aqui, vou abrir com vocês um pensamento que sempre me deixou inquieto como criativo:

será que o entretenimento, como um todo, é uma perda de tempo?

Eu sempre fiz esse questionamento justamente, pois trabalho diretamente com isso. Além de publicidade, adoro escrever livros, contos, roteiros de curtas e longas, podcasts etc. Mas a pergunta da utilidade dessa arte para o mundo sempre me deixou com o pé atrás.

Você já parou para pensar quanto tempo da sua vida “perdeu” assistindo séries?

Quando falamos de arte ou entretenimento, estamos falando de um momento de descontração. Ou então, de sonhos, protestos, questionamentos sociais e algo a mais. Esse “algo a mais” que sempre gostei de buscar na arte que consumo, sejam livros ou séries, me fez acender uma luz. E, com o recente boom de streamings, essa nova forma de consumir arte, que vem crescendo muito, fiquei mais preocupado, comigo e com todos.

Imagem de mohamed Hassan por Pixabay

A TV a cabo, por exemplo, perdeu 1,4 milhões de assinantes em 12 meses (2019). No Brasil, aumentou-se o consumo de streaming de vídeos (Youtube e afins) em 130%. Estamos falando de uma mudança brusca e relevante na vida das pessoas e no tempo delas. E tudo isso para o quê?

A Era das séries e o foco nas pessoas

Em meio a esse caos filosófico e existencial, aproveitei minhas merecidas férias para “maratonar” algumas séries que estavam na lista de “to do”. E sabe o que descobri? As séries que mais gostei não foram as mais mirabolantes, com milhões investidos ou cheias de efeitos especiais. (e olha que eu adoro ficção científica). Eu pirei e viciei mesmo em séries tradicionais com histórias bem humanas que se passam em ambientes de trabalho, com personagens arquetípicos, situações que muitas pessoas passam, passaram ou passarão. Segue a listinha e considerações:
-The Office: uma série já antiga, mas que demorei para pegar firme e estou adorando. Ela mostra o cotidiano de um escritório (uau, quem manja de inglês já sacou) e como um chefe bem tradicional precisa se virar para lidar com os problemas da empresa e situações do mercado, como cortes de pessoal, relacionamento dentro do trabalho etc.;
-Parks and Recreation: com prêmios merecidos para a atriz principal, a série mostra uma repartição do governo responsável pelos parques de uma pequena cidade. O que vemos é um retrato do funcionalismo público que, pelo jeito, é igual no mundo todo. Muita burocracia, vontade de fazer acontecer mesclado com procrastinação, uso do dinheiro público de formas não ideais e todo tipo de funcionário (dos que trabalham bastante aos que só querem receber o salário fazendo menos possível);
-Brooklyn 99: uma delegacia precisa sobreviver às mudanças do mundo, revela pontos da sociedade como preconceito, questões de gênero, equilibrando tudo isso com a solução de casos investigativos, festas, brincadeiras, descobertas pessoais e muita amizade.

Se serviu para sorrir ou pensar, já valeu!

A escolha das séries anteriores não foram ao acaso. Elas possuem um estilo cinematográfico bem particular, aquele “reality” com câmera balançando e personagens falando com a câmera, mas bem fake, sem compromisso de parecer real. Às vezes, até esquecemos que a câmera está ali. E todas as histórias abrangem casos ligados ao trabalho e à vida. Seja num escritório, num órgão do Governo ou numa delegacia, no fim, estamos falando de problemas, soluções e convívio entre pessoas diferentes. Se essas séries marcaram uma geração, ganharam prêmios e tudo mais, devem ter uma função social, de resgate ou questionamento de valores interessantes: igualdade, respeito, humildade, amizade e amor ao próximo.

E a arte serve para alguma coisa?

Acho que pode sim, desde que você faça escolhas certas e pense na sua vida, em como melhorar algum aspecto dela. Até mesmo para dar algumas risadas já está valendo, como no caso destas séries de humor ou pensar em como melhorar seu ambiente de trabalho.
Segundo pesquisas de uma Universidade americana, rir é capaz de aumentar nossa expectativa de vida, pois aumenta circulação sanguínea, estimula respiração, melhora colesterol e diabetes, digestão, autoestima, diminui estresse e aumenta a imunidade. Se isso já não é motivo para maratonar, eu não tenho outro remédio para indicar.

Qual série você recomenda? Qual delas fez bem para sua vida?

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0

Consumo de conteúdo de video on demand dobrou em um ano

Relatório avaliou mercado global de streaming

Que o mercado audiovisual de entretenimento está em constante transformação nós já sabemos. Mas, agora, descobrimos também que o total de horas de conteúdo consumido via streaming ao redor do mundo mais do que dobrou no último ano. Foi o que apontou o relatório divulgado nessa semana pela Conviva, empresa de monitoramento e inteligência do setor audiovisual.

A pesquisa foi realizada através de dados obtidos de três bilhões de vídeos e mais de 200 marcas. Entre maio e junho de 2018, foram consumidas mais de 5,5 bilhões de horas de streaming, mais que o dobro em relação às 2,5 bilhões de horas consumidas no mesmo período de 2017, o que representa um aumento de 115%.

Diretamente relacionado ao streaming, os serviços de assinatura de video on demand (SVOD) também cresceram. Outro estudo, dessa vez nacional, foi divulgado recentemente no evento PayTV Forum. Nele, foi informado que 8% das residências do Brasil já têm um serviço de SVOD como principal entretenimento televisivo. Nos Estados Unidos, esse percentual é de 13%, e no México de 17%.

Ainda se tratando de Brasil, a mesma pesquisa apresenta dados sobre o hábito dos consumidores de maratonar séries, também conhecido como binge watching. Entre os domicílios com algum serviço de TV paga, seja por operadoras tradicionais ou serviços online, cerca de 60% têm o hábito de assistir a vários episódios em sequência.

Fonte: Conviva, PayTV Forum e Encripta

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0

O papo é sobre “content house”

Mais um programete de rádio

O nosso drops de rádio desta semana tratou do surgimento das “content houses”. Não sabe o que é?! Então dá o play e entenda o que está acontecendo.

O drops do Publicitando é exibido toda terça dentro do Panorama, programa de rádio exibido de segunda a sexta na rádio Unitau das 14h00 às 16h00.

 

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0

Aquário de Ubatuba comemora 22 anos

São mais de duas décadas promovendo educação e entretenimento

Nessa quarta-feira, 14 de fevereiro, o Aquário de Ubatuba comemora 22 anos. E são inúmeros os motivos para comemorar. O aquário se destaca pelos projetos e realizações, sendo o primeiro privado do país aberto à visitação do público e pioneiro no conceito de educação ambiental por meio do contato direto com os animais. Além disso, também foi o precursor em ter um tanque de águas vivas e de contato no Brasil. A instituição, ainda, é premiada e reconhecida por iniciativas práticas de conservação e por ter sido a primeira em colocar em exercício iniciativas sustentáveis.

Para o fundador e diretor-executivo do Aquário de Ubatuba, Hugo Gallo Neto, é uma enorme satisfação trazer educação e entretenimento durantes todos esses anos. “A educação Ambiental é prioridade no Aquário de Ubatuba, pois aqui aplicamos o conceito de edutainment (do inglês a fusão das palavras education = educação + entertainment=entretenimento), permitindo que os visitantes, ao mesmo tempo em que se descontraem em um passeio, aprendam e passem a valorizar e respeitar nossa biodiversidade aquática e marinha”.

Mais sobre o aquário

O Aquário possui um Pinguinário que abriga animais da espécie Spheniscus magellanicus, conhecidos como Pinguins-de-Magalhães, resgatados nas praias da região, onde as crianças podem ter a chance de participar da alimentação interativa. Há também uma galeria de água doce e salobra com 24 mil litros, recém-revitalizada, que representa o igapó e o manguezal, abrigando variadas espécies. Hoje possui um circuito de visitação composto por 17 recintos com mais de 350 animais e cerca de 100 espécies diferentes. Sempre com novidades, nessa temporada inaugurou o tanque do Costão Rochoso, a nova atração do circuito que conta com surpresas interativas como ondas, sons e ceanografia primorosa.

O Aquário oferece programações educativas, principalmente para as crianças que participam de atividades recreativas que estimulam o aprendizado e a criatividade. Atende ainda, sem nenhum subsídio, crianças de escolas públicas de Ubatuba gratuitamente, mediante a capacitação dos professores.

A instituição é reconhecida como um dos melhores aquários da América do Sul e do Brasil pelo site Trip Advisor e considerado uma das melhores opções de lazer educativo no litoral de São Paulo.

Além disso, para os amantes de comes e bebes, o local conta com um bar – o Aquabar – que oferece petiscos e drinques com vista privilegiada para a Praia do Itaguá, além de uma Loja com diversas opções de produtos na linha sustentável.

Fonte: Imprensa – Aquário de Ubatuba

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0

Férias no Via Vale

Via Vale oferece programação especial para as férias escolares
Para entreter a criançada, o shopping preparou shows infantis e a segunda edição do Arraiá do Garden

A criançada está prestes a entrar de férias e ter ideias para deixá-las ocupadas nesses dias de descanso pode ser difícil, mas o Via Vale Garden Shopping vai dar uma ajudinha. Entre as opções de programação gratuitas estão os shows infantis e o Arraiá do Garden.

Dando o pontapé inicial nos shows infantis, neste domingo (25), uma aventura praiana com a Princesa da Ilha espera as crianças gratuitamente, na Praça de Eventos, às 16h. Se os pequenos gostarem de princesas e super heróis, eles ficaram encantados com a presença de todos eles em um show no shopping, no domingo (9), no mesmo local e horário da Princesa da Ilha.

Já se os encantos e mistérios são mais atrativos para criançada, a Turma da Magia também fará um show, no domingo, dia 16 de julho, às 16h, na praça de eventos. A Menina da Capa Vermelha promete encerrar a programação de shows com chave de ouro! Essa aventura poderá ser acompanhada por todos no dia 23 de julho, que ainda virá acompanhada de uma contação de histórias super bacana. O show acontecerá na Praça de Eventos, às 16h.

A programação também inclui os adultos, enquanto a criançada se diverte com os shows, eles poderão ir até ao simulador de realidade, no segundo piso do shopping, ou então dar uma volta de Kart no estacionamento do shopping e curtir os lançamentos mais esperados na sessão XD.

Arraiá do Garden

Em sua segunda edição, o Arraiá do Garden também somará na programação de férias. Preparado para acontecer entre os dias 29 de junho a 2 de julho, o evento terá entrada gratuita e será beneficente, destinando a renda obtida para as entidades de Taubaté.

Recheada de barraquinhas com comidas típicas, atrações musicais e quadrilha, a festa acontecerá no corredor da Riachuelo e funcionará das 17h às 22h na quinta e sexta (29 e 30), das 12h às 22h, no sábado (1) e das 12h às 20h, do domingo (2).

Fonte: Pilares Relações Públicas – Bruna Soares

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0

Curso ensina narrativa

Workshop inédito de Narrative Design

Nos dias 21 e 28 de Janeiro (Sábados) São José dos Campos recebe o Workshop inédito de Narrative Design, que vai ensinar as bases do Storytelling Interativo dos Games.

Entender de Narrativas de Jogos está se tornando um artifício cada vez mais essencial para empresas de Entretenimento e Marketing. Bons game writers são capazes de produzir histórias e mundos fantásticos que conectam as emoções experimentadas pelos romances e filmes. Esse curso vem trazer a base necessária para se tornar um verdadeiro escritor de jogos.

As aulas acontecerão na escola Kinoene Arts e as inscrições acontecem pelo site – http://kinoenearts.com.br/cursos/storytelling-e-concept-art-para-games/

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0

Mais de 3.000 pessoas no Ilharriba!

Alceu Valença apresenta seus sucessos e encerra terceira noite do Ilharriba!

Cesar Cardozo, Jorge Ceruto e Cocunut Versiones esquentaram o público do festival em Ilhabela

ilharriba-2016_01

A última noite do Festival Ilharriba! contou com quatro atrações neste domingo, 25, em Ilhabela, com destaque para o encerramento com Alceu Valença, e reuniu cerca de 3.000 pessoas no Centro Histórico da cidade. Foram três noites embaladas pelos mais diversos ritmos latinos, com bandas ao vivo e apresentações de dança.

Às 19h30, o paraguaio César Cardoso abriu os trabalhos com a banda Salsa & Latin Jazz. O músico, radicado em Ilhabela, levou artistas locais convidados para o palco e revelou que participar do festival foi a realização de um sonho. “Desde o ano passado eu sonhava em subir no palco do Ilharriba. Foi mágico”, disse, em êxtase, nos bastidores do show.

Jorge Ceruto, conhecido como Rei do Mambo, levou seu som cubano para o público presente, que se animou tanto que a pista ficou repleta de casais. “Fiquei feliz e surpreso com a recepção do público, que apreciou também as músicas apenas instrumentais”, afirmou o artista, que já tocou com nomes como Zeca Baleiro e Marina de La Riva.

A terceira atração da noite subiu ao palco às 22h para entoar hits da MPB, pop e rock em versões latinas. A banda Coconut Versiones apresentou ainda releituras de canções de artistas consagrados como Shakira, Rihanna e Adele na voz de Thaiane Cândido. “O evento é ótimo. É o terceiro ano que acompanhamos”, comentou a administradora de Ilhabela Angélica Prado, que acompanhava a apresentação na companhia do filho Miron, 7, e do marido. “Na noite de hoje, viemos mais para ver o Alceu Valença, mas estamos adorando os outros shows também”, completou.

destaque_1474298733

Marcado para começar às 23h30, o show de encerramento com Alceu Valença começou pontualmente. O artista mostrou energia e carisma durante 1h30 de apresentação e comandou o coro de mais de 2.000 pessoas que entoavam seus sucessos. Entre as músicas que mais animaram o público estavam Coração Bobo e Como Dois Animais, além de La Belle De Jour e Morena Tropicana, que foram especialmente guardadas para a hora do bis.

“O evento está maravilhoso. Música boa, ambiente perfeito”, comentou Everton Schefer, empresário de Ribeirão Preto, frequentador de Ilhabela há dez anos, que esteve no evento pela primeira vez. “É tudo muito bem organizado. Pretendemos voltar no ano que vem”, completou a namorada, Bruna Marques, biomédica.

O festival internacional Ilharriba! Una Fiesta Latina foi realizado na Vila/Centro Histórico, em Ilhabela, pelo terceiro ano consecutivo, e é uma idealização da RCS Eventos. Todas as atrações tiveram entrada gratuita para o público.

Fonte: Matéria Consultoria & Mídia – Daniela Borges

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0

OFD 2016 vem aí

Oscar Fashion Days 2016 acontece de 22 a 24 de setembro no Colinas Shopping

O evento mais fashionista do Vale do Paraíba e região já tem data marcada: nos dias 22, 23 e 24 de setembro, o Oscar Fashion Days acontecerá numa sofisticada e engenhosa estrutura projetada na área externa do Colinas Shopping – que nesta edição assina o patrocínio master do evento.

unnamed-5

Idealizado pelo empresário Oscar Constantino, CEO da Oscar Calçados, realizadora do evento, o Oscar Fashion Days tem direção executiva de Alvaro Mirapalheta e espera receber 4 mil convidados por dia em todas as suas dependências – entre lounges, bares e espaços de entretenimento, além de 1.200 convidados na sala de desfiles.

Todo brilho e glamour de dentro e fora das passarelas serão assinados com o styling de Juliano Pessoa e Zuel Ferreira, beauty de Carlos Carrasco e set list de Max Blum. “Trabalhamos com o mesmo time de profissionais desde as primeiras edições, que garantem beleza e inspirações de todas as coleções”, conta Alvaro Mirapalheta.

O evento também é conhecido por rechear os olhos do público com as principais celebridades dos palcos, da televisão e da música, que marcam presença na passarela e nos estandes espalhados pelo evento. “O evento encanta também pela proximidade que o consumidor tem com seu ídolo. É fortemente emocional, tanto para nossos convidados, como também para quem desfila, tornando para ambos, uma experiência inesquecível”, revela Alvaro Mirapalheta.

Neste ano quem apresenta o evento é o Colinas Shopping, patrocinador máster d Oscar Fashion Days 2016. Golden Tulip Hotel, Cervejaria Devassa, Cielo, FAAP, NIP BR, Restaurante Cassiano, SBS Eventos e Audi são patrocinadores e tem apoio do Amarilis Buffet, Leandro Peinado, Maori Filmes, NA Equipamentos, Onfit, Vera Parodi, Yande, Barbaresco Express, Agência Cápsula, Hotel Nacional Inn, Lyon, F3, Amicci, Dona Jandira, Castello, Unimed e Xplay.

Ingressos – Os ingressos estarão disponíveis em todas as lojas Oscar Calçados. Para adquirir, basta trocar uma lata de leite em pó por um par. Não é permitida a comercialização de ingressos em quaisquer circunstâncias.

Famosos – Quer acompanhar quais famosos estarão presentes no Oscar Fashion Days? A página www.oscarcalcados.com.br/oscarfashiondays informará semanalmente as novidades sobre as celebridades, além de disponibilizar durante o evento fotos e vídeos. O Instagram @oscar_fashion_days; Facebook Oscar Calçados e Snapchat oscarcalcados. Até o momento temos confirmado:

No dia 23 de setembro, quem abrirá o desfile será o Projeto Tamar, fortalecendo o Oscar Fashion Days como grande incentivador de causas sustentáveis e sociais.

Entretenimento – Entre um desfile e outro, foodtrucks estarão à disposição dos convidados, que poderão conferir os lançamentos em telões externos às salas de desfiles e nos lounges do Oscar Fashion Days. Haverá também shows com a dupla Fernando e Fabiano, Priscilla Couto e Peleco, além de performances exclusivas das cias de dança Cristina Cara, Ana Araújo e Monique Paes. O querido performancer Ikaro levará em mais esta edição seu talento e criatividade para a passarela do OFD!

Fonte: Cimey Gadelha – Agência Cápsula

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0

Coluna “Discutindo a relação…”

A comunicação puxada

Josué coluna correto

Houve um tempo em que a comunicação mercadológica era quase que 100% baseada na comunicação de massa. Era, portanto, totalmente unilateral. As marcas e/ou empresas falavam e os públicos apenas recebiam. Praticávamos a comunicação empurrada. E não só a comunicação comercial era assim. O entretenimento também. Colocava-se um conteúdo dentro de uma grade fixa de programação e o público que desse um jeito de acompanhá-lo.

Muita coisa mudou e hoje vivemos a época da comunicação multidirecional na qual cada pessoa é uma canal. Um produtor de conteúdo. Um player de comunicação. Neste novo cenário marcado fortemente pela web e pela comunicação digital, grade fixa não funciona mais. As pessoas querem o conteúdo quando estiverem dispostas a consumi-lo. E onde quiserem. Ah… tem mais: sem interrupções comerciais.

Diferente do que ocorria antes, como afirma Evan Schwartz em seu livro “Webonomics”, publicado em maio de 1997: “Na mídia tradicional, a publicidade é intrusiva. O anunciante compra espaço e tem controle total sobre o que acontece nesse espaço. O espectador ou leitor tem de ver o anúncio exatamente como o anunciante quer que ele veja”.

download

As novas gerações de consumidores preferem o vídeo (Netflix) e o áudio (Spotfy) on demand. A TV e o rádio tradicionais vão perdendo espaço. Há também a questão da atenção. Ela se fragmentou terrivelmente nas duas últimas décadas. Há menos atenção aos meios tradicionais e a sua comunicação empurrada.

Na luta para conseguir atenção é necessário fazer comunicação comercial atraente e com cara de entretenimento. É preciso ser relevante e sedutora a ponto de ser puxada pelos consumidores. Falávamos em “Era da Atenção”.Depois em “Economia da Atração”. Entretanto, Cris Rother, Sócia-Diretora de Mídia da LOV em artigo publicado em 12 de Março de 2008, já falava de Era da Expectativa.

Ela afirmou: “Quando analisamos algumas informações, percebemos que os usuários mudaram, amadureceram e que eles não querem mais somente serem atraídos por uma campanha, site ou peça, mas sim colaborar, se entreter e opinar sobre tudo. Esperam que o escutem e preencham suas expectativas sobre um produto ou serviço, que lhe ofereçam muito mais, além daquilo que ele já esperava e do estava pronto para não esperar.”

netflix-logo-small-37aa32cd2cbd63dde01c529820f8b640b7a2f6ed35df981193d518adf1d39103

Neste contexto, estratégias como o branded content, o transmedia storytelling, o gamefication e o live marketing parecem ser mais eficazes. O apagamento das fronteiras entre comercial e entretenimento e a disponibilização de conteúdo que possa ser puxado em diferentes plataformas também são necessidades urgentes.

Walter Longo já disse que o novo marketing se baseará no tripé informação, interatividade e entretenimento. Ele afirmou em uma matéria publicada na HSM Management (n°70, setembro/outubro de 2008): “Acontece que nós estamos inundados por dados e famintos por informação. Por isso, várias coisas vão ter de acontecer: primeiro, a propaganda, de alguma forma, vai ter que se integrar ao conteúdo. A segunda é o crescimento dos documercials e advertorials, respectivamente programas e artigos feitos por empresas para dar todas as informações sobre seus produtos. E a terceira coisa é a inclusão de conteúdo nos intervalos de TV, rádio, revista, financiada por anunciantes. A sinergia entre publicidade e conteúdo deve crescer muito. Mas é importante dizer isso com todas as letras, jamais enganando o consumidor. Não é propaganda disfarçada de conteúdo; tem de deixar claro o emissor da mensagem. O que importa é a integração com o ambiente editorial em que o material será inserido.Nesse caso, o meio também é a mensagem”.

Walter Longo

Walter Longo

É fundamental que as agências de comunicação e os novos profissionais de comunicação mercadológica estejam amplamente preparados e inseridos nesta realidade. Não haverá volta. Os jovens e as crianças não abandonarão a música streaming e nem as séries vistas na Netflix sem a interferência de comerciais de 30 segundos. O jogo será cada vez mais da comunicação puxada em detrimento da empurrada.

Puxar gera mais atenção. Comunicação empurrada é cada vez menos atraente. Fato! E irreversível.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0