Ranking de agências e anunciantes

Meio&Mensagem divulga rankings

A Meio&Mensagem acabou de publicar os rankings dos maiores anunciantes e das maiores agências de propaganda do país. A publicação elabora os rankings em parceria com a Kantar Ibope Media.

Veja um trecho da matéria publicada hoje:

“O mercado brasileiro de publicidade deu um importante passo no quesito transparência com a divulgação, em abril, pelo Conselho Executivo das Normas-Padrão (Cenp) do inédito ranking de agências do Cenp-Meios. Pela primeira vez, há uma lista com dados baseados nas autorizações de veiculação em mídia emitidas pelas agências, as chamadas PIs. O avanço será ainda maior quando o ranking incluir os valores totais movimentados por cada agência e vencer obstáculos institucionais, técnicos e burocráticos, como o de algumas agências não autorizarem sua identificação (o que deixa algumas posições em branco) e o de outras, mesmo certificadas pelo Cenp, ainda não estarem integradas ao banco de dados do Cenp-Meios, casos mais emblemáticos de Suno United Creators e Gut – duas jovens agências que estão entre as que mais crescem atualmente.”

Você pode lera matéria completa da revista aqui

Confira os gráficos:

As 10 maiores agências

Os 10 maiores anunciantes

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Agência busca executivo de contas

Vaga para executivo de Contas

O que a agência espera?
– Formação em Comunicação Social – Jornalismo, Relações Públicas, Publicidade ou áreas correlatas
– Proativo e organizado – Visão crítica e analítica
– Conhecimento do Pacote Office
– Experiência mínima de 5 anos em agências de Comunicação

Diferenciais:
– Inglês intermediário
– Experiência em Comunicação Interna

Interessados deverão enviar currículo para selecao@superacomunicacao.com.br, até 19/03, com o nome da vaga.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Marketing de Gentilezas, uma estratégia virtual focada nas pessoas

13 de novembro – Dia Mundial das Gentilezas

Muito se engana quem insiste na ideia de que a internet é um ambiente frio e sem graça. A falta do contato físico já deixou de ser problema para as empresas que sabem trabalhar as relações humanas virtualmente. Entretanto, quem ainda não administra um marketing de gentilezas virtual eficiente ou, simplesmente, ignora essa necessidade está literalmente dentro d’água.

Image by S. Hermann & F. Richter from Pixabay

Segundo a consultora em marketing digital, Flávia Valentim, especialista no assunto, com mais de 19 anos de experiência no mercado corporativo, as redes sociais nada mais são do que uma grande rede de relacionamento e onde existem pessoas, deve existir cordialidade.

“Por isso, o marketing de gentilezas funciona tão bem no ambiente digital, pois é dedicado às relações humanas. Afinal de contas, se você vai se relacionar com o seu cliente de forma virtual, nada mais certo do que pensar nas estratégias de atuar focado nas pessoas e na qualidade das relações. Já que, do contrário, todo seu trabalho terá ido por água abaixo, explicou Flávia.

Levar a empresa para o formato online, trabalhar a imagem de forma positiva, fortalecer a marca e gerar o tão esperado resultado de vendas pode parecer simples, basta fazer postagens e pronto. Mas o empresário não pode esquecer, que mesmo não estando cara a cara com seu cliente, existe alguém do outro lado da tela, daí tamanha importância do marketing de gentilezas.

Essa é, sem dúvida, uma das preocupações da Vanessa Oliveira, gerente de vendas do Grupo TTC Segurança, responsável por gerir junto à agência de marketing, toda a comunicação que a empresa faz online. “O Grupo TTC vende segurança e da mesma forma devemos transmitir esses mesmos valores nas nossas redes sociais”, disse Vanessa.

Segundo ela, a empresa está constantemente atenta as postagens e mantém relacionamento direto com os internautas. “Eu respondo pessoalmente a todas as perguntas e me coloco no lugar do internauta, afinal, é frustrante solicitar uma informação e ser ignorado”, relata Vanessa.

A estratégia visa a construção de relações mais sólidas com os seguidores, com confiança, credibilidade e, acima de tudo, segurança caso haja uma negociação entre as partes.

Outro fator determinante para se trabalhar um marketing de gentilezas eficaz nas redes sociais é a prevenção de crises. Comentários maldosos num ambiente aberto como uma rede social pode acabar com a reputação de qualquer empresa, e dependendo do problema, reverter a situação fica bem complicado. O melhor mesmo é ficar atento!

Fonte: Assessoria de Imprensa – Jornalista Aline César

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Shoppings em movimento

Os shoppings da RM Vale do Paraíba criam uma série de ações

Dia das crianças e outras ações dos shoppings da nossa região. Confira:

Via Vale Garden Shopping comemora o Dia das Crianças com muita Diversão e Segurança

Dentro dos apartamentos, nos quintais ou na garagem das casas, a imaginação tem sido o refúgio das crianças em tempos de pandemia. Elas inventam planos perfeitos, criam esconderijos e traçam batalhas incansáveis todos os dias em histórias emocionantes, tornando a rotina dos adultos uma missão quase impossível. Para manter essa imaginação à todo vapor, o Via Vale Garden Shopping vai comemorar o Dia das Crianças inspirado nas histórias em quadrinhos, convocando os super-herois mirins para momentos de pura diversão.

Missão Diversão é o tema da Campanha deste ano que tem o objetivo de despertar superpoderes e contribuir com as vendas do período. Isso porque as lojas estão preparadas para receber os ”heróis mascarados” com ofertas para gibi nenhum colocar defeito: brinquedos, livros, jogos e os famosos eletrônicos já ganharam destaque nas vitrines do mall e prometem incrementar a aventura. “Queremos comemorar a data ressaltando a força das nossas crianças que já se mostraram verdadeiros super-herois nessa quarentena. A impossibilidade de viajar, ir à escola ou visitar os primos, os avós faz com que a casa de cada criança se transforme em um verdadeiro filme de aventura e nós queremos levar toda essa magia para dentro do nosso Shopping, reforçando a higiene e segurança de todos”, destaca Aline Duarte Gestora de Marketing do Empreendimento.

A verdadeira luta contra o vilão da atualidade parece ser mesmo dos adultos. O Via Vale reforçou medidas de segurança para que os ambientes estejam ainda mais preparados para o passeio das crianças. Uma coisa é certa: nem todos eles usam capa, mas a máscara é item obrigatório no passeio dos heróis. “Nosso Shopping está preparado e convoca a todos para a Missão Diversão. Vamos tornar o Dia das Crianças deste ano uma boa lembrança para os pequenos.”

Programação com Diversão

Para deixar o período ainda mais divertido, os clientes que visitarem o shopping nesse período poderão conferir uma incrível exposição de desenhos, feita em parceria com a Escola Imago. A exposição é aberta ao público e está localizada no corredor próximo à RiHappy.

Para os amantes dos heróis, uma estátua em tamanho real do Iron Man promete encantar a todos! A obra de arte está da Praça de eventos do empreendimento e disponível para fotos.

E para ficar ainda mais fácil e divertido encontrar o presente da criançada, o Via Vale tem uma programação especial de lives que acontecerão no instagram @viavalegardenshopping.

A primeira live confirmada será da Loja Pirueta, que acontecerá no dia 07 de outubro, às 11h. Além disso, o shopping disponibilizou um catálogo online com diversas opções e também o contato das lojas: http://bit.ly/TabloideCriancas

Loja pop-up: Shopping Pátio Pinda recebe sua primeira operação com o modelo que promove novas experiências de consumo ao cliente

Carrera Nissan inaugurou empreendimento na última quinta-feira (1)

Tendência no mercado, as lojas pop-ups ganham cada vez mais espaço por sua estratégia de divulgação e por priorizar uma experiência de consumo diferenciada ao cliente. Na última quinta-feira (1), o Shopping Pátio Pinda recebeu a sua primeira operação nesse modelo: a loja pop-up da Carrera Nissan, que também é o primeiro projeto na região.

“Conseguimos atender o cliente numa operação que é diferenciada no mercado. É uma maneira da gente se aproximar do consumidor de Pindamonhangaba”, comenta Ricardo Toscano, diretor comercial da Carrera Nissan no Vale do Paraíba. Por estar localizado no shopping, o empreendimento conta ainda com o diferencial de ser a única loja aberta aos domingos. “O consumidor se sente mais próximo e mais lisonjeado em ter esse diferencial à sua disposição. Eles podem esperar as melhores condições e as principais novidades do segmento, como o novo Versa, que será lançado em novembro”, relembra Ricardo.

Mais novidades no Pátio Pinda
Nas últimas semanas, o centro de compras também teve a inauguração de mais dois empreendimentos: a Toca do Açaí e a loja de esfihas Portal Express. Até o fim do ano, também estão previstas as aberturas da locadora de automóveis Unidas Rent a Car, da Imobiliária Edson Derrico e da academia Xbody.

Lojas pop-ups
As lojas pop-ups são um modelo de empreendimento temporário que traz exclusividade durante a experiência de consumo do cliente. O conceito pode ter ainda ações para promover impacto e despertar o desejo do consumidor. Grandes marcas têm utilizado o formato como uma ferramenta de marketing para divulgar novos produtos, celebrar alguma data comercial ou até mesmo levar a sua marca para novas regiões.

Taubaté Shopping apoia ações do Outubro Rosa em parceria com o GAPC

Campanha será marcada por um espaço com fotos de pacientes que superaram o câncer de mama e possibilita que pessoas doem ao GAPC para a compra de braçadeiras de compressão

Marcado por uma série de comemorações e também significados, o mês de outubro traz uma mensagem sempre muito importante sobre saúde preventiva: a conscientização quanto ao câncer de mama. Por isso, o movimento internacional Outubro Rosa é marcado por atividades que reforçam o valor do cuidado, que vai desde o autoexame, até o acompanhamento médico regular. Dentro dessa temática, o Taubaté Shopping apoia a campanha “Mais do que palavras”, realizada pelo GAPC (Grupo de Apoio à Pessoas com Câncer).

O propósito é contar a história de mulheres que venceram o câncer de mama, como exemplo de força, determinação e certeza de que é possível vencer a doença. Além disso, a ação traz visibilidade ao ideal do Outubro Rosa: a importância da detecção e diagnóstico precoce do câncer de mama. “As histórias das pacientes são transmitidas por seus relatos e, acima de tudo, por seus gestos, olhares e sorrisos que transcrevem, mais do que palavras, a vontade e felicidade de viver”, afirma Gabriela Couto, Relações Públicas do GAPC Taubaté.

Uma das histórias registradas na ação do GAPC é de Maria Aparecida Ferreira Gardim Monteiro, de 59 anos. Casada e mãe de 5 filhos, ela recebeu o diagnóstico de câncer de mama aos 50 anos fazendo exames de rotina. “Meu mundo caiu, porque sou daquela época que nossos pais não falavam nem o nome da doença ‘câncer’”, conta Maria Aparecida. “Fui diagnosticada no início, mas o câncer que eu tinha era muito agressivo; então tive que fazer mastectomia radical na mama direita com retirada de linfos nas axilas. Tomei quimioterapia e radioterapia e fiquei muito deprimida. Foi quando conheci o Grupo de Apoio as Pessoas com Câncer e minha vida mudou, pois minha alegria aos poucos foi voltando com terapias individual e em grupo, fisioterapia, aula de artesanato, passeios, viagens, campanha Outubro Rosa, caminhada, etc”, completa. Sobre a campanha deste mês, ela reforça: “O Outubro Rosa é uma campanha mundial de conscientização, de incentivo à prevenção e ao diagnóstico precoce do câncer de mama. Por isso, vamos nos cuidar?”.

Em comemoração à data, a fachada do Taubaté Shopping também ficará iluminada de rosa durante todo mês de outubro.

Oportunidade de ajudar

Quem passar pelo Taubaté Shopping terá a oportunidade de contribuir com as ações do GAPC, em especial para a aquisição de braçadeiras de compressão – utilizadas por mulheres para reduzir o desconforto, minimizar o inchaço e prevenir linfedemas após cirurgia do câncer de mama. As pessoas que desejarem, podem doar o valor de R$ 15,00 no quiosque Como Vovó Fazia, ou por meio de um QRcode impresso em um cartaz explicativo da campanha ao lado do quiosque, que estará também comercializando camisetas do Outubro Rosa.

Para mais informações:

(12) 99124-1778
@gapcgrupodeapoio

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Artigo trata do marketing no pós pandemia

No marketing pós-pandemia, lembre-se da máxima “falar menos e ouvir mais”

*por Bianca Totti

O tempo todo vemos análises de como será o mundo no pós-Covid-19. Que será diferente, não há dúvidas. Que as pessoas irão valorizar muito mais as relações humanas e irão consumir de uma forma mais consciente, é um consenso.

É o famoso valorizar mais o “ser” que o “ter”.

O que não concordo é que haverá uma automatização geral das atividades, a transformação digital não se baseia nisso. Acho que somos nós que movemos a tecnologia e não o contrário.

As empresas de forma geral terão que entender isso, definir o que é relevante para o seu público e tomar as decisões usando a tecnologia como ferramenta estratégica.

Bianca Totti

O cliente no centro de tudo, conectado à marca através de uma relação humanizada. É nesse formato que acredito o futuro do marketing nos próximos anos.

Mas como fazer isso? Falando menos e ouvindo mais. E, com isso, se comunicando de forma mais efetiva! Basicamente conhecendo o consumidor, suas preferências, suas influências e a forma como se comporta.

É ter sensibilidade e feeling também de encontrar o melhor momento para estabelecer uma oferta ou uma cobrança e agir diante deles.

Com uma comunicação atrativa, transparente e sutil para abordar com conhecimento de causa, na hora certa. Por isso, a importância de investir na captação de dados, na análise do público, usando a rica oferta de informações que temos hoje para definir e lançar as ações de marketing.

Sem falar que hoje, mais do que nunca comprovado e provado, que o Marketing Digital é o caminho mais possível para manter seu relacionamento com clientes, leads e parceiros comerciais.

Outras dicas para este novo modelo são desenvolver a capacidade de adaptação da equipe e da empresa, lidar com o desconhecido, definir diferentes cenários, avaliar pontos de risco e buscar novas oportunidades.

E parece básico, mas é sempre bom ressaltar, garantir que sua presença digital esteja bem-feita, atualizada e preparada para o que vem pela frente.

Para entender o cenário que nos aguarda, é fundamental se antecipar às tendências e se preparar para esse momento.

*Bianca Totti é Diretora da Código BR

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Via Vale realiza drive-thru de testes do Covid-19

No local são realizados o teste rápido e o convencional

A partir desta quarta (26) a cidade de Taubaté e toda a região ganha mais um reforço na testagem de pessoas com covid-19. A iniciativa do shopping, firmada em parceria com o laboratório CIPAX Medicina Diagnóstica, apresenta três tipos de testes aos visitantes do empreendimento: Teste Rápido, Sorologia e RT-PCR.

Os testes são realizados no sistema drive-thru, e o cliente não precisa sair do carro. Uma tenda montada no estacionamento, em espaço isolado, garante o conforto e segurança de todos, clientes, funcionários do shopping e profissionais da saúde.

Os exames são feitos por ordem de chegada, e o pagamento deve ser feito no local. O laboratório oferece descontos especiais para empresas e atende a diversos convênios médicos. Os prazos para resultado dos exames variam de acordo com a complexidade, de 1 a 3 dias úteis. Os clientes que realizarem o teste terão a isenção de estacionamento do período.

“Essa ação reforça o nosso compromisso com a cidade, em contribuir com as estatísticas de pessoas testadas e reforçar a importância do cuidado com a saúde de todos que nos visitam diariamente” afirma Stefano Mattioli, superintendente do empreendimento.

Vale reforçar que o shopping está de portas abertas, seguindo todos os protocolos de higiene e segurança exigidos pelo decreto municipal e vigilância sanitária, atendendo de segunda a sábado, das 12h às 20h, e aos domingos e feriados, apenas com as operações consideradas essenciais.

Serviço

Testes para Covid-19: Drive Thru

Data: a partir de 26 de agosto, por tempo indeterminado

Segunda a sexta-feira, das 10h às 17h e Sábado das 10h às 16h.

Mais informações:

WhatsApp: (12) 97409-4525 / (12) 3203-0633
E-mail: covid@cipax.com.br

Fonte: Marketing – Aline Duarte

 

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Mídia programática e a exposição das marcas

“Na mídia programática, exposição indesejada da marca não é e nem nunca foi regra”

Durante algumas décadas em nosso país, quando uma empresa desejava comunicar os reais atributos de seus produtos ou serviços aos seus consumidores finais, os caminhos para fazer essa comunicação eram os mesmos. Além da TV aberta, meio de comunicação com mais de 90% de penetração junto aos brasileiros, as empresas e suas agências de publicidade encontravam, ainda, a mídia impressa e, claro, o forte e importante rádio.

Porém hoje, muitos anos mais tarde, ainda que com o máximo respeito aos veículos e aos profissionais que atuam nessas frentes, devemos entender que é tudo muito diferente de antes. As coisas mudaram e a possibilidade das marcas entenderem o que seus targets realmente querem, como eles querem e onde eles estão tornou-se absolutamente possível.

A exposição paga de marcas no ambiente online trouxe às empresas anunciantes características bastante vantajosas e nunca encontradas até então nas mídias tradicionais, como por exemplo a possibilidade de mensuração de resultados de campanha, a interatividade com seus públicos em real-time, além da importante e tão desejada segmentação de público.

Poderíamos aqui até tratar detalhadamente das questões de interatividade e da mensuração, enormemente importantes e que permitem às marcas serem mais assertivas, estabelecerem um diálogo com seus consumidores e, claro, atuar de forma mais otimizada e rentável. Porém, o que queremos aqui discutir é a característica da segmentação de público.

A mídia programática é uma das mais relevantes formas de atuação em mídia digital e tem atraído bastante a atenção de gestores de marketing não só no Brasil, mas em todo o mundo. É uma mídia inclusive bastante democrática e, por isso, tem levado empresas pequenas e médias a anunciar até pela primeira vez. O fato ainda de possibilitar às marcas anunciantes maior otimização na compra da mídia, na implementação e na mensuração dos resultados obtidos, a torna por consequência também mais assertiva, contribuindo rapidamente para os objetivos de negócio das empresas.

Mas talvez a maior das diferenças esteja no fato de que a mídia programática quebra uma lógica imposta por profissionais de propaganda e publicidade por muitos anos: o foco não está mais no veículo de comunicação e sim, no target. Desta forma, nesse tipo de mídia estuda-se o comportamento das pessoas no ambiente digital e então a marca aparecerá somente para aqueles que desejam e que tenham demonstrado interesse naquele conteúdo. A mensagem de marca surge então, de forma contextualizada, para quem deseja receber aquele conteúdo, no momento que deseja, na frequência ideal e onde esse público estiver. Pode ser num site de esportes, na mídia social preferida ou mesmo dentro de um aplicativo que utilize. Certeza de gol.

Ocorre que nas últimas semanas, acompanhamos pela mídia um verdadeiro massacre ao setor de mídia programática. O trabalho realizado pela chamada CPI das Fake News identificou e tornou público que o Governo Federal teria exibido ‘milhões de propagandas em sites maliciosos’ nos últimos meses e que isso ocorreu porque a veiculação se deu através de mídia programática.

“Na mídia programática, exposição indesejada de marca não é e nem nunca foi regra. O problema não está no uso da mídia programática. Está no uso inadequado da plataforma. Um planejamento bem feito cria filtros de brand safety, e a mensagem de marca aparece apenas em um ambiente seguro.”, diz Rodolfo Darakdjian, CEO da OPL Digital.

A OPL Digital é uma dessas empresas especializadas no tema. Com sede em São Paulo e também em Miami, nos Estados Unidos, a empresa investiu pesado na compra de tecnologia nos últimos anos, atua com uma DSP própria, e hoje tem como clientes governamentais, sendo alguns deles: Ministério da Saúde, Ministério do Turismo, Prefeitura de São Paulo, Eletrobrás, Caixa e Governo do Estado de São Paulo, além de clientes do setor privado como Schneider Electric, BRF, Seara, Unilever, Latam, Porsche, CCR, entre outras.

Para um anunciante que decida por comunicar seus produtos e serviços em mídia programática é extremamente importante que busque por empresas que sejam capacitadas e especializadas no tema. Prover cuidados básicos que impeçam as marcas de aparecerem em ambientes não seguros é essencial para quem trabalha com mídia programática.

Não se pode generalizar, e as recentes notícias que trataram das ações do Governo Federal não podem ‘carimbar’ ou marginalizar todo um mercado, que é composto por empresas e profissionais sérios e comprometidos com os resultados dos clientes. Uma ou duas empresas que tiveram tais equívocos não podem ser vistas como representantes de todo um setor. É importante ressaltar que mídia programática não financia o crime e nem patrocina e nem compactua com nenhum tipo de fake news. Atualmente existem políticas de brand safety que, inclusive, são atualizadas constantemente e que eliminam os sites impróprios ou maliciosos. As chamadas passlists, de uso bastante comum em mídia programática, possibilitam que a marca anunc iante es colha exatamente os sites e aplicativos em que serão exibidos os anúncios, evitando destinos indesejados. Segurança na rede é preocupação número um de qualquer marca que esteja na rede.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Coluna “Discutindo a relação…”

Pesquisa aponta caminhos na relação clientes-agências

A Meio&Mensagem trouxe uma excelente matéria sobre pesquisa desenvolvida pela agência The Heart em parceria com a Bistrô Estratégia que tenta desvendar como será a relação entre agências e anunciantes no mercado pós pandemia do Covid 19. Tentarei aqui repassar alguns pontos importantes.

A pesquisa misturou aspectos quantitativos e qualitativos e ouviu 30 líderes de marketing de grandes anunciantes nacionais

Um dos aspectos levantados nesta pesquisa diz respeito à remuneração dos trabalhos das agências. O que se extraiu é que deverá acontecer uma adequação em função dos impactos econômicos causados pela pandemia.

O levantamento aponta que 50% dos clientes que contratam agência por fee devem mudar essa forma de remunerar no período pós Covid 19. Um dos caminhos será a adoção de contratação por projetos ou jobs. Nesta linha, outras informações relevantes: para 26% dos entrevistados a relação custo-benefício é decisiva e 19% querem parceiros estratégicos bem preparados para vencer novos desafios e que tenham capacidade de adaptação ao novo cenário.

Modelo ideal

Um ponto importantíssimo detectado é o que mostra que a busca de um formato ideal de relação passa pela criação de um modelo de atuação das agências que equilibre os seguintes aspectos: custos, consistência, fluidez e inovação.

Image by Gleen Ferdinand from Pixabay

Um aspecto fundamental, em minha opinião, levantado pela pesquisa diz respeito ao fato dos anunciantes acreditarem em um modelo de agência “não departamentalizado”, em que possa acontecer integração de ideias e haja um time multifuncional resolvendo problemas de forma criativa.

Sinergia entre dados e criatividade

Importante destacar que o levantamento aponta que para os clientes “a relação é menos sobre estar presente em todos os canais e mais sobre estar onde a marca, o budget e o target estão, para gerar mais sinergia com o resultado esperado”. Também vale destacar que os clientes/anunciantes desejam agência que gerem sinergia entre dados e criatividade.

Creio que os dados levantados sejam de suma importância para que as agências possam encontrar o melhor caminho para prosseguirem fortes e saudáveis após o fim das dificuldades impostas pelo período de pandemia e isolamento social.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Coleta de dados faz diferença no desempenho de empresas

Gartner diz que empresas em crescimento são mais ativas na coleta de dados de experiência dos clientes

As organizações que têm registrado crescimento positivo de receita coletaram mais dados de experiência dos clientes (CX – Consumer Experience, em inglês) do que as companhias que não cresceram, de acordo com recente pesquisa do Gartner, Inc., líder mundial em pesquisa e aconselhamento para empresas. O estudo indica que quase 80% das organizações em crescimento usam pesquisas para coletar dados de experiência dos clientes, comparado com apenas 58% das organizações sem crescimento.

Image by emudria from Pixabay

“Há uma clara tendência, entre as empresas que crescem, em coletar ativamente dados de CX usando uma ampla variedade de ferramentas, como pesquisas, testes de usabilidade, grupos focais e análises em tempo real”, diz Jessica Ekholm, Vice-Presidente de Pesquisa do Gartner. “Isso é o que chamamos de abordagem de fora para dentro – a ideia de que a criação de valor para o cliente e a abordagem orientada à experiência dos clientes impulsionará o sucesso dos negócios a longo prazo.”

Uma organização em crescimento é definida como aquela que teve um crescimento positivo da receita de 2018 a 2019. Além disso, tem expectativa de crescimento positivo da receita de 2019 a 2020. Uma organização sem crescimento teve receita inalterada ou em declínio entre 2018 e 2019, com o mesmo ritmo esperado para 2019 a 2020.

Pesquisas de clientes usadas pela maioria das organizações em crescimento – As pesquisas com consumidores continuam sendo o meio mais popular entre as organizações que crescem e as que não crescem para coletar dados de experiência dos clientes, segundo a pesquisa do Gartner. Embora as pesquisas podem fornecer aos gerentes de produto um entendimento básico das experiências e sentimentos dos clientes, elas têm algumas limitações. Os consumidores estão experimentando cada vez mais uma sensação de “cansaço de pesquisas”, com os levantamentos mostrando taxas de resposta em declínio para cada pesquisa subsequente que um cliente recebe. Além disso, as respostas das pesquisas geralmente são escritas às pressas ou fornecem informações ambíguas, diminuindo a qualidade dos dados coletados. As pesquisas são incapazes de trazer informações em tempo real. “Apesar de seu amplo uso, as pesquisas com clientes apresentam algumas falhas que limitam sua capacidade de coletar dados com qualidade da experiência dos clientes”, diz Ekholm. “Reconhecendo isso, as empresas em crescimento estão começando a usar análises em tempo próximo ou real para complementar ou aproveitar os dados coletados nas pesquisas.”

Análise em tempo real acelera e aprofunda insigths da experiência dos clientes – O uso de analytics em tempo próximo e real para coletar dados de Consumer Experience é uma tendência crescente entre empresas em crescimento, com 43% dos gerentes de produtos dessas operações usando ferramentas de analytics para coletar e analisar dados de percepção e sentimentos dos clientes, em comparação a apenas 22% dos gerentes de produtos em empresas que não crescem. As tecnologias de Inteligência Artificial (IA) podem ajudar as organizações a coletar dados em tempo próximo e real sobre os problemas e experiências atuais dos clientes. Esses dados podem ser usados ​​para prever a próxima ação dos consumidores, recomendando proativamente recursos, soluções ou ações que melhoram a jornada do cliente. “As empresas que aproveitam aplicações de Inteligência Artificial e analytics em tempo próximo e real para coletar dados de clientes se destacarão como líderes nos índices de experiencia dos consumidores nos próximos cinco a 10 anos”, afirma Ekholm.

A pesquisa Gartner “Mudando Abordagens para o Desenvolvimento de Produtos” foi realizada on-line entre julho e setembro de 2019, entre participantes com o título de gerente, equivalente e superior, em organizações do setor de alta tecnologia com receita prevista em 2019 de mais de US$ 100 milhões. No total, 214 participantes foram entrevistados nos EUA, China, Índia, Canadá, Reino Unido, França e Alemanha.

Fonte: Planin – Assessoria de Comunicação e de Imprensa do Gartner no Brasil –
Caroline Belleze

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Coluna Propaganda&Arte

Tudo vai (realmente) mudar depois da pandemia?

Ainda estamos no olho do furacão. Alguns dizem que as coisas vão piorar, outros ainda acreditam que tudo é uma conspiração, mas afinal: a propaganda e toda nossa compreensão do mercado vai realmente mudar após a covid-19?

Nós aprendemos na faculdade que a propaganda mostra aquilo que as pessoas querem, desperta desejos e nos oferece soluções, certo? E se todo o sistema que conhecemos estiver mudando, não só por uma mudança brutal da economia, mas por mudanças nas pessoas, como seres humanos? Isso pode mudar a regra do jogo e mudar DE jogo.

Eu trabalho com marketing e publicidade há mais de 10 anos e sinto que a partir de 2020, as pessoas vão começar a valorizar outros aspectos, muito além de produtos e marcas. As pesquisas de comportamento apontam a segurança como o principal atributo das marcas do futuro. Na verdade, já é do presente.

Ninguém está mais vendendo, ninguém mais quer falar de produto e com razão

Todas as campanhas que estou vendo/produzindo são ou 100% comerciais (como o serviço de delivery) ou 100% conteúdo para informar, entreter, auxiliar as pessoas. No final, as marcas estão tendo que ser mais humanas na marra. Claro, estamos revendo nossa Humanidade, nosso papel e nossa força como grupo.

Marcas globais e regionais estão buscando soluções, tanto comerciais como de comunicação. A hora da grande virada da propaganda parece que chegou, principalmente a digital. Quem está no celular nesse momento? Em casa? Todos nós (ou deveríamos). Quem está vendo mais séries do que nunca, vídeos no Youtube e canais pagos cheios de propagandas? Nós. Isso mesmo.

Image by fernando zhiminaicela from Pixabay

As agências estão revendo formas de trabalhar, os clientes delas também. Todo mundo quer entender o momento, quer superar essa fase, ver um cenário melhor. E tudo só vai melhorar quando a comunicação for eficiente. Das marcas, governos e pessoas. As mensagens de união e esperança parecem disputar espaço com as manchetes de desespero e angústia. A voz de uma marca agora não parece mais alta do que de uma pessoa. Todos têm valor, mas o que dizer nessa hora?

(Silêncio)

Desafio: pense em uma marca que está se sobressaindo nesse momento

Conseguiu pensar em alguma? Provavelmente você ficou sabendo de alguma empresa fazendo doações para hospitais, famílias, etc. Ou então ajudando de alguma forma filantrópica, mas nem todas estão divulgando. Parece que agora a propaganda percebeu que precisa ser real. Propaganda para mostrar que ajuda não pode ser mais importante que a própria ajuda. Ou seja, o marketing pensando na imagem só pela imagem não se sustenta.

Marcas mais humanas para pessoas mais humanas

Eu sei que muita coisa ainda vai acontecer e está acontecendo na vida de cada um. Estamos mais conectados, mais ligados, mais próximos e distantes. Esse dicotomia é reflexo de uma transição que já estava acontecendo e só vai acelerar daqui pra frente. Você quer se relacionar com marcas verdadeiras e com pessoas reais. Mesmo que esse contato seja virtual, pois agora, mais do que nunca, o virtual nunca foi tão real. Que esta mudança seja um ótimo motivo para nos tornarmos pessoas melhores. Assim, as marcas vão precisar acompanhar, afinal, para quem nós vendemos mesmo?

Fique seguro, cuide dos outros e se comunique melhor.

#FiqueEmCasa

Share and Enjoy !

0Shares
0 0